Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/11/2006 - 14h28

Chade decreta estado de emergência após escalada de violência

Publicidade

da Folha Online

O governo do Chade decretou nesta segunda-feira estado de emergência na maior parte do país depois dos violentos confrontos registrados nos últimos dias entre a comunidade árabe e os não-árabes no leste, onde morreram ao menos 300 pessoas.

"Levando em conta a gravidade da situação e a importância que tiveram estes enfrentamentos, o governo adotou um decreto que instaura o estado de emergência nas três regiões atualmente afetadas: Uaddai, Wadi Fira e Salamat", afirma o comunicado do governo.

Região de conflitos

No leste do Chade há uma população de mais de 200 mil refugiados vindos da região de Darfur, no Sudão. Em outubro deste ano, o Chade acusou o governo do Sudão de bombardear quatro povoados fronteiriços e pediu a intervenção da ONU e a União Africana (UA) para que estes ataques parem.

Os bombardeios aconteceram em quatro povoados próximos a Darfur, sem que tenham sido registradas vítimas.

Um especialista na região, citado por agências de notícias, disse que o bombardeio aconteceu perto de um local em Darfur onde as tropas oficiais do Sudão haviam sofrido uma recente derrota frente a grupos rebeldes sudaneses que, segundo o governo de Cartum, recebem apoio do Chade.

O Chade, por sua vez, acusa o Sudão de emprestar armas e dar treinamento a grupos rebeldes que atuam no leste do país com o objetivo de derrubar o presidente Idriss Déby.

Com agências internacionais

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o Chade
  • Leia o que já foi publicado sobre Darfur
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página