Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/01/2001 - 08h26

Bush toma posse hoje como 43° presidente dos EUA

Publicidade

da France Presse
em Washington

Mais de dois meses depois das eleições presidenciais de 7 de novembro, e após uma prolongada batalha judicial pela recontagem de votos duvidosos no Estado da Flórida, o republicano George W Bush sucederá hoje ao democrata Bill Clinton, consagrando-se como o 43° presidente dos Estados Unidos.

Com a mão direita levantada e a esquerda sobre uma Bíblia, Bush vai jurar, diante do presidente da Suprema Corte, juiz William Rehnquist, "preservar, proteger e defender a constituição dos Estados Unidos" durante os quatro anos de seu mandato.

Atrás dele, nas tribunas, seu pai, o ex-presidente George Bush (1989-1993), e toda a família Bush, vão presenciar a cerimônia.

Os Bush, os Clinton, os Cheney e os Gore tomarão café da manhã na Casa Branca, antes de se dirigirem ao lugar onde ocorrerá a passagem de governo.

A cerimônia de posse, que vai ocorrer diante da imensa cúpula branca do Capitólio, onde funciona o Congresso norte-americano, começa às 11h30 locais (14h30 de Brasília), com a participação de diferentes grupos musicais e um coro de alunos de Kentucky (sudeste).

Em seguida, o reverendo Billy Graham, figura de porte nacional e amigo de Bush, fará uma oração e o vice eleito, Richard Cheney, prestará juramento.

Às 17h00 (20h00 de Brasília) será a vez de Bush. Após jurar como presidente, fará um discurso de política geral, transmitido ao vivo para o mundo inteiro, durante o qual, segundo fontes próximas, insistirá em sua vontade de unir os norte-americanos.

Rodeado de um forte cordão de segurança, o novo presidente, junto com a esposa Laura e outros membros da família, caminhará, como manda a tradição, pela avenida Pensilvania até a Casa Branca, onde lhe aguarda um desfile.

Segundo os organizadores, cerca de 200 mil entradas foram impressas para o ato de juramento do novo presidente, mas são esperadas 300 mil sobre a Esplanada do Congresso.

As únicas dúvidas são as manifestações contra o novo presidente e as condições do tempo. Os organizadores temem que neve na capital federal, o que poderia perturbar as cerimônias.

Além disso, milhares de manifestantes vão se concentrar no centro de Washington para mostrar sua oposição ao novo presidente.

  • Leia mais no especial Governo Bush
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página