Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/05/2002 - 17h59

Equipes concluem retirada de escombros do World Trade Center

Publicidade

da France Presse, em Nova York

A última coluna de aço do World Trade Center foi retirada na noite de ontem e Nova York se prepara para comemorar de forma sóbria e triste, amanhã, o fim de oito meses de trabalho no lugar da tragédia de 11 de setembro. A cerimônia acontecerá às 10h29, horário em que a segunda torre caiu.

No dia seguinte aos ataques contra as torres gêmeas, as primeiras estimativas previam um ano de trabalho e um custo de mais de US$ 1 bilhão para retirar os escombros, nos quais morreram 2.823 pessoas. Mas a mobilização de milhares de pessoas no salvamento, um amplo financiamento federal e uma capacidade de organização fora do comum permitiram concluir a tarefa três meses antes do previsto, a um custo total de US$ 750 milhões.

Foram retiradas 1,8 milhão de toneladas de metal, cimento e escombros. Todo o material foi depositado em um terreno em Staten Island, onde os entulhos foram examinados, o que permitiu encontrar 20.000 partes de corpos humanos, que estão sendo identificados por seu DNA. Até o momento, segundo dados oficiais, somente 1.092 corpos puderam ser identificados.

O único poste de aço que ainda havia no local, de 10 metros de altura e 58 toneladas, foi retirado na noite de ontem. Envolto na bandeira dos Estados Unidos, o poste foi colocado num caminhão e será carregado, durante a cerimônia, ao som de gaitas. Também haverá uma carreta vazia, coberta com a bandeira americana, para simbolizar as milhares de vítimas que não puderam ser encontradas.

A última coluna de aço será guardada em um depósito próximo às pistas do aeroporto John F. Kennedy, à espera de ser utilizada num monumento que será construído no lugar onde ficava o World Trade Center.

Leia mais sobre a guerra contra o terrorismo
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página