Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/12/2004 - 19h06

"Espião nuclear" é preso em posto de segurança em Israel

Publicidade

da Folha Online

A polícia israelense prendeu hoje o técnico nuclear Mordechai Vanunu --que havia sido libertado em abril depois de passar 18 anos na prisão-- em um posto de segurança quando tentava viajar para a cidade de Belém, na Cisjordânia, para a missa de Natal.

Em 1986, Vanunu, um judeu convertido ao cristianismo, foi condenado a 18 anos de prisão por "traição" e "espionagem", depois de ter passado ao jornal britânico "Sunday Times" informações sobre a central nuclear de Dimona (sul), onde havia trabalhado.

Vanunu foi preso porque, depois de sua libertação, o técnico foi proibido de falar com a imprensa estrangeira, de sair do país e foi obrigado a avisar a polícia com antecedência sobre suas viagens.

O porta-voz da polícia, Gil Kleiman, disse que o técnico foi barrado no posto de segurança entre Jerusalém e Belém, em um carro com as letras "TV" impressas na lataria --identificação comum de veículos da imprensa.

"Ele disse que queria ir rezar na Igreja da Natividade na noite de Natal, mesmo sabendo que era ilegal", disse Kleiman.

Com agências internacionais

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o "espião nuclear", Mordechai Vanunu
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página