Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/04/2005 - 10h22

Funcionários do Vaticano devem ter "adicional" durante Sede Vacante

Publicidade

da France Presse, no Vaticano

Os empregados do Vaticano devem receber nos próximos dias um valor adicional de mil euros [aproximadamente R$ 3,3 mil], que é normalmente concedido durante o período de Sede Vacante [ou o vazio do trono de São Pedro], entre a morte de um papa e a eleição de um sucessor.

Segundo o comunicado da Santa Sé, o pagamento desse valor foi decidido pelo cardeal camerlengo, o espanhol Eduardo Martínez Somalo, e aprovado pelos outros religiosos nas reuniões que antecederam o conclave, que começou nesta segunda-feira.

O camerlengo está encarregado da administração do Vaticano desde a morte do papa João Paulo 2º [ocorrida no último dia 2] até que outro sucessor seja eleito.

Segundo a tradição, os empregados do Vaticano sempre recebem uma gratificação, o que não aconteceu na morte do papa João Paulo 1º [que assumiu em 26 de agosto de 1978 e morreu em 28 de setembro do mesmo ano].

Em 2003, a Santa Sé registrou um déficit financeiro de 9,57 milhões de euros, segundo anunciou em julho o cardeal Sergio Sebastiani, que cuida das finanças do Vaticano.

Em 2002, esse déficit chegava a 13,5 milhões.

Especial
  • Leia mais na especial sobre a sucessão do papa
  • Veja os principais nomes cotados na sucessão do papa
  • Leia o que já foi publicado sobre sucessão do papa

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


    Voltar ao topo da página