Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/09/2005 - 12h40

Iraque sofre com atentados de insurgentes desde 2003

Publicidade

da Folha Online

Insurgentes começaram a fazer atentados a bomba no Iraque ainda em 2003, meses após a derrubada do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein. Nesses dois anos, centenas de pessoas --a maioria civis iraquianos-- morreram nesses ataques.

Veja quais foram os mais mortíferos ataques rebeldes no Iraque, desde 2003:

14 de setembro de 2005 - Uma série de atentados na capital iraquiana, Bagdá, --incluindo a explosão de um carro-bomba em uma praça onde civis procuravam por trabalho-- matam ao menos 152 pessoas.

17 de agosto de 2005 - Três carros-bomba explodem perto da estação de ônibus em Nadha e do hospital Al Kindi, em Bagdá, matando 43 pessoas.

16 de julho de 2005 - Um suicida detona explosivos presos em seu corpo dentro de um posto de gasolina na cidade de Musayyib (sul), perto de uma mesquita xiita, explodindo um tanque cheio de combustível e provocando a morte de 54 pessoas. Outras 82 ficaram feridas.

4 de maio de 2005 - Uma bomba explode entre civis iraquianos que estavam em uma fila de recrutamento da polícia na cidade curda de Irbil (norte), matando 60 pessoas e ferindo 150.

1º de maio de 2005 - Um carro-bomba explode durante o funeral de um oficial curdo na cidade de Tal Afar (norte), deixando 25 mortos e ferindo mais de 50 pessoas.

24 de abril de 2005 - Insurgentes fazem um ataque coordenado em Tikrit (norte), e em um bairro xiita de Bagdá, matando 29 iraquianos e ferindo outros 74.

10 de março de 2005 - Um suicida se explode em uma mesquita xiita durante um funeral na cidade de Mossul (norte), deixando 47 mortos e ferindo mais de cem.

28 de fevereiro de 2005 - Em um dos maiores atentados desde a queda do ex-ditador Saddam Hussein, em 2003, um carro-bomba atinge uma fila de recrutas xiitas que esperavam para fazer exame médico, matando 125 pessoas e ferindo outras 140 na cidade de Hillah (sul).

19 de dezembro de 2004 - Explosões de carros-bomba em Najaf e Karbala --cidades ao sul do Iraque, consideradas santas-- matam 60 pessoas.

30 de setembro de 2004 - Uma série de ataques no distrito de Al Amel, em Bagdá, mata 35 crianças e sete adultos no momento que soldados americanos distribuíam doces durante uma cerimônia do governo para inaugurar uma nova rede de sistemas de esgoto.

14 de setembro de 2004 - Um carro-bomba atinge um mercado perto de uma delegacia de polícia em Bagdá, onde vários iraquianos esperavam para se candidatar a vagas de trabalho. Um grupo de homens armados abre fogo contra uma van da polícia que transportava os agentes de casa para o trabalho em Baquba (norte). No total, 59 pessoas morreram.

26 de agosto de 2004 - Um morteiro atinge uma mesquita que estava cheia no momento do ataque, em Najaf, matando 27 pessoas e ferindo outras 63.

29 de julho de 2004 - A explosão de um carro-bomba devasta uma rua muito movimentada de Baquba, deixando 70 mortos.

21 de abril de 2004 - Cinco explosões próximas de delegacias e uma academia da polícia em Basra (sul) matam 55 pessoas.

2 de março de 3004 - Ações coordenadas de suicidas, e ataques com morteiros contra lugares santos xiitas em Karbala e Bagdá matam 181 pessoas e deixam 573 feridos.

11 de fevereiro de 2004 - Um suicida explode um carro-bomba que estava carregado de explosivos perto de uma fila de iraquianos em, um centro de recrutamento de Bagdá, matando 47 pessoas.

10 de fevereiro de 2004 - Um suicida explode um caminhão cheio de explosivos em uma estação policial de Iskandariyah (sul), matando 53 pessoas.

1º de fevereiro de 2004 - Um duplo ataque suicida mata 109 pessoas em escritórios de um partido político curdo na cidade de Irbil.

29 de agosto de 2003 - Um carro-bomba explode na frente de uma mesquita em Najaf, matando mais de 85 pessoas, incluindo o aiatolá Mohammed Baqir al Hakim, líder xiita.

19 de agosto de 2003 - A explosão de um caminhão-bomba perto do escritório da ONU em Bagdá mata 22 pessoas.

Com agências internacionais

Especial
  • Leia cobertura completa sobre o Iraque sob tutela
  • Leia o que já foi publicado sobre atentados no Iraque
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página