Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/09/2006 - 00h40

Furacão John atinge península mexicana da Baixa Califórnia

Publicidade

da France Presse, em Cabo San Lucas (México)

O furacão John, de categoria 2 na escala Saffir Simpson (de 1 a 5), atingiu a península da Baixa Califórnia, no noroeste do México, informou na noite desta sexta-feira (1º/9) a Defesa Civil no Cabo San Lucas.

John tocou a terra às 19h (21h de Brasília) no Cabo Pulmo, a 45 kms a noroeste do Cabo San Lucas, com ventos firmes de 175 km/h e rajadas de 215 km/h, revelaram as autoridades.

Segundo a Defesa Civil, cerca de 5 mil turistas estrangeiros, a maioria de norte-americanos, foram retirados da zona, enquanto pelo menos 10 mil permanecem em hotéis com instalações próprias para enfrentar furacões.

'Saíram pouco mais de 5 mil turistas em vôos charter. Alguns não quiseram sair e foram levados para hotéis seguros', revelou Luis Armando Díaz, prefeito de Cabo San Lucas.

A aproximação de John trouxe intensas chuvas à Baixa Califórnia, mas os aeroportos internacionais de San José del Cabo e La Paz permanecem abertos, do mesmo modo que as estradas da região.

Apenas estradas vicinais, que levam a uma dezena de comunidades rurais e onde moram cerca de 15 mil pessoas, estão bloqueadas pela cheia dos rios da região, disse o prefeito de San Jose del Cabo.

As fortes ondas provocadas por John obrigaram o fechamento dos portos de San Jose del Cabo, La Paz, Loreto e Cabo San Lucas, acrescentou o prefeito.

O fornecimento de energia elétrica, o serviço de água potável e as linhas telefônicas funcionam normalmente em Cabo San Lucas, e até o momento não ocorreu qualquer pedido de socorro às autoridades.

Leia mais
  • Saiba mais sobre os tipos de ventos e tempestades
  • Furacões têm cinco categorias de força e destruição

    Especial
  • Leia cobertura completa sobre os furacões nos EUA
  • Veja como se forma um furacão
  • Leia o que já foi publicado sobre furacões
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página