Reuters
13/07/2001 - 16h46

Britânicos divulgam método contra ejaculação precoce

da Reuters, em Londres

Psiquiatras britânicos disseram hoje que uma nova terapia poderá representar uma esperança para milhões de homens que sofrem de ejaculação precoce.

Um pequeno estudo piloto com um anel de borracha mostrou que ele pode aliviar o problema que aflige estimados 29% dos homens sexualmente ativos.

Psiquiatras do Hospital Hammersmith e do Fundo Maudsley, do Serviço de Saúde Pública Britânico, apresentaram seu estudo em uma conferência médica e disseram que planejavam começar um estudo maior para confirmar suas constatações.

"Os resultados do estudo piloto são promissores. A melhoria em média (no desempenho sexual) foi de 240%", disse o médico Jan Wise, especialista em terapia médica e sexual no Hospital Hammersmith, em entrevista pelo telefone.

Até agora, o anel experimental foi testado apenas em seis homens. A maioria observou uma melhora em uma semana. Com base nos resultados, Wise e seus colegas planejam começar um estudo mais amplo no segundo semestre.

"Espero que possamos mostrar que o anel não apenas produz uma mudança significativa, mas também que é tão bom quanto o tratamento-padrão, a psicoterapia sexual."

A ejaculação precoce é um dos principais problemas sexuais masculinos e, em muitos casos, é resultado da ansiedade. A terapia psicossexual ou drogas que alteram o sistema nervoso são as principais formas de tratamento.

No projeto piloto, os homens passaram por uma consulta de 45 minutos com um terapeuta e foram aconselhados a usar o anel de látex na base do pênis por até 30 minutos por dia, mas não durante o ato sexual. Eles também foram aconselhados a praticar sexo três vezes por semana.

Wise disse, durante o encontro anual do Royal College of Psychiatrists britânico, que o anel foi criado como uma forma de aliviar a ansiedade e também para ajudar em problemas relacionados a glândulas sensíveis.
 

FolhaShop

Digite produto
ou marca