Reuters
28/11/2001 - 12h52

Nova Zelândia é o mundo há 7.000 anos em "O Senhor dos Anéis"

da Reuters, em Londres

Por Terra do Meio leia-se: Nova Zelândia. Os realizadores do épico "O Senhor do Anéis" escolheram o país como a perfeita locação para o filme - uma paisagem primitiva e selvagem que representa o mundo como ele era 7.000 anos atrás.

"A Nova Zelândia é a Terra do Meio", disse o ator norte-americano Elijah Wood, que deverá atingir a fama mundial com seu papel de Frodo Bolseiro, o hobbit peludo do filme.

Durante 50 anos, a fantasia clássica de J.R.R. Tolkien sobre hobbits, trolls, elfos e magos vendeu mais de 100 milhões de cópias, com seus leitores fascinados pela história de Frodo determinado a destruir o anel mágico que pode dar poderes ilimitados ao maléfico Sauron.

Agora o épico chega às telas de cinema, com o lançamento em 19 de dezembro da "Irmandade do Anel", o primeiro da trilogia de filmes que traz a obra-prima de Tolkien à vida.

Os atores, que enfrentaram filmagens difíceis durante 274 dias em locações para os três filmes, acham que a Nova Zelândia é perfeita como cenário.

John Rhys-Davies, que interpreta o anão Gimli, disse: "A Nova Zelândia é uma terra tão primitiva que pode nos levar a eras primitivas da história."

O diretor Peter Jackson ficou radiante com o fato de sua terra natal ter se prestado tão perfeitamente ao filme.

"A Nova Zelândia tem a essência do campo europeu antigo", disse ele nas notas de produção da "Irmandade do Anel". "É muito difícil capturar a qualidade fantástica que a torna perfeita para 'O Senhor dos Anéis'."

O pequeno país tem uma mistura eclética de locações, por onde as equipes de filmagem e os atores tinham de se mover, quase sempre em trajes estranhos e maravilhosos.

"A Nova Zelândia tem uma paisagem impressionante. E com uma ajudazinha do computador, transformamos o país na mágica Terra do Meio", disse o produtor Rick Porras.
 

FolhaShop

Digite produto
ou marca