Descrição de chapéu Coronavírus

Crianças falam da rotina em casa e contam como se sentem em relação ao coronavírus

Elas estão preocupadas com os avós, mas contentes com a companhia dos pais

São Paulo

Em meio às mudanças provocadas pela pandemia do coronavírus, que levou à suspensão das aulas nas redes pública e privada, a Folhinha perguntou a nove crianças como elas estão passando o tempo em casa.

Os pequenos entrevistados estão contentes com a convivência maior com os pais, mas revelam preocupação com os avós –sabem que os mais velhos são mais vulneráveis aos efeitos do vírus.

De modo geral, as crianças continuam fazendo lição de casa, o que não os impede de se divertir com jogos eletrônicos e com antigas brincadeiras, como pega-pega.

Casinha de boneca


Catarina de Castro Melo, 4 anos

Estou em casa por causa do coronavírus, que tá pegando todo mundo da cidade. Para matar o coronavírus, a gente tem que lavar a mão, colocar álcool em gel, tomar banho. E não pode por a mão no nariz, nem no olho e nem na boca...

Às vezes, eu me esqueço e ponho a mão nesses lugares, mas minhas mãos estão limpas porque lavo elas o tempo todo! Mesmo assim, eu vou me lembrar de não por mais as mãos no rosto.

Menina de 4 anos chamada Catarina na praia. Usa duas chuquinhas altas na cabeça. Ela é negra com sorriso largo. Usa biquini florido
Catarina de Castro Melo, 4, está construindo uma casa de boneca com a mãe - Arquivo Pessoal


O coronavírus é perigoso porque deixa a gente sem respirar. Por isso, eu tô ficando em casa há três dias...

É chato, porque tô com as mesmas bonecas. Mas aí me lembro que eu brinco com a mamãe e acho bom. Nesses dias em casa, eu tenho feito vídeos para postar no Youtube e no Instagram.

Tenho brincado também de casinha de boneca: inclusive, eu e a mamãe estamos construindo uma. E hoje eu e a mamãe vamos fazer as unhas. A minha mãe também tá me ensinando a escrever, desenhando as letras pra eu copiar...

Não sei quanto tempo vou ficar em casa... Mais três dias? Dez!? Esse coronavírus é muito perigoso, tem gente que brincou com ele e ficou lá internada.

Feijoada na janela

Jun Oliva Palma Suzuki, 6 anos

JUN OLIVA PALMA SUZUKI, 6 anos, com sua irmã Nara, 3
Jun Oliva Palma Suzuki, 6, e sua irmã caçula Nara, 3, gostam de brincar de esconde-esconde e pega-pega - Arquivo Pessoal

Eu tô entediado, sinto muita falta dos meus amigos da escola.​ Eu queria estar jogando videogame, mas tá na casa da minha vó.

Pelo menos aqui em casa eu tô brincando de esconde-esconde e pega-pega com a minha irmã. Também como sorvete todo dia, danço e desenho. Vi desenhos compridos, que eu não vejo todo dia, tipo "Operação Big Hero" e "Valente", que foi emocionante e me deu medo.

Quando a noite chega, e o pessoal começa a bater panela, minha irmã e eu corremos para gritar "feijoada" na janela. Ela que inventou isso, e eu acho engraçado.

A gente tá preso por causa do coronavírus. Ele chega perto de alguém e fala "hohohoho, vou deixar você doente!".

Assim que isso acabar, eu quero ir a um parque de diversões.

Mais tempo com a família

Luiza Peres Cruz, 6 anos

Estou tô achando muito legal ficar em casa, porque tenho mais tempo para ficar com a minha família.

A quarentena é quando a gente fica um certo tempo sem sair de casa. Coronavírus é uma doença que se espalha muito rápido. Veio da China e já chegou aqui no Brasil.

Luiza Peres Cruz, 6, usa franja com cabelos loiros
Luiza Peres Cruz, 6, quer brincar bastante com os pais - Arquivo Pessoal

Gosto de jogar tênis com o papai, ficar brincando com as minhas bonecas e jogar um pouco no iPad.

Sinto falta de estudar na escola. Eu adoro estudar. Sinto falta dos meus colegas, das minhas professoras, de tudo o que consigo ter lá.

Quero de meu pai e minha mãe tenham um pouco mais de tempo para brincar comigo. Sair um pouco dos eletrônicos para poder brincar e jogar bastante comigo.

Saudade do vovô e da vovó

Júlio Coelho Garcia, 6 anos

Eu estou achando a quarentena legal. Estou fazendo muitas brincadeiras. Hoje mesmo (dia 20), eu fiz um trilho gigante com o Matias, meu irmão. E eu assisti um filme chamado “De Volta para o Futuro”, eu gostei.

Também estou gostando de ficar com o papai e a mamãe em casa e fazer coisas juntos. É meio diferente, a gente não fica aqui todo o dia. Eu vou para a escola, a mamãe e o papai vão para o trabalho, e agora, por causa do coronavírus, o papai e a mamãe estão trabalhando em casa e eu estou fazendo as lições em casa.

Julio veste camisa azul e segura um elefante de pelúcia
Júlio Coelho Garcia, 6, está com saudades das aulas de inglês e dos avós - Arquivo pessoal

Mas eu estou com saudade da escola e dos meus amigos. Tô com saudade da aula de inglês. E estou com saudade do vovô e da vovó. Por causa do coronavírus ninguém pode sair de casa, principalmente o vovô e a vovó. E fiquei triste porque a gente teve que mudar nossa viagem [as férias da família estavam programadas para 15/3].

Eu sei que o coronavírus vai passar, mas eu tô com um pouquiiinho de medo. Medo de o vovô e da vovó pegarem. Mas eles não vão pegar, né!

Ginástica e maquiagem

Júlia Coca, 8 anos

Não estou preocupada com o coronavírus, mas estou prevenida. Minha mãe está bem preocupada, então sempre lavo as mãos e uso álcool em gel.

Nesses dias em casa, faço as lições que a escola manda por email, faço ginástica, pulo corda, faço slime. Assisto a vídeos infantis no Youtube e fico fazendo maquiagens diferentes. Estou me maquiando quase todos dias. Estou com saudade dos meus amigos. E tento falar com eles pelo facetime.

Júlia Coca, 8 anos, maquiada com batom vermelho, sobra azul com esfumaçado branco. Tem cabelo liso castanho pelos ombros, pele bem clara, bochechas rosa devido ao blush usado. Usa uma camiseta florida
Júlia Coca, 8, gosta de maquiagem e de pular corda - Arquivo Pessoal

Quando converso com as minhas amigas, a gente consegue se maquiar juntas, desenha juntas e troca desenhos para ver quem faz o mais bonito. E tem as receitas de slime também. Cada uma passa uma diferente e vê quem faz o mais legal.

Brincadeiras da infância da minha mãe

Rafael Peixoto Zanini, 9 anos

Tenho feito várias brincadeiras diferentes, como jogos de tabuleiro (que brincava raramente) e brincadeiras de infância da minha mãe.

Estou com muita saudade dos meus amigos do prédio porque nenhum pode descer para jogar futebol. Muito menos eu posso ir na casa deles ou eles virem na minha para brincar.

Rafael veste camisa da seleção da nigéria e sorri na varanda
Rafael Peixoto Zanini, 9, está fazendo brincadeiras diferentes e está com saudade dos amigos do prédio - Arquivo pessoal

Eu gosto que em casa posso brincar com os meus familiares e passar o dia mexendo em eletrônicos como tablet, videogame e celular (dos meus pais).

Estou muito preocupado com esta situação que o mundo esta vivenciando. O planeta nunca passou por isso na história. Está sendo uma grande experiência.

Histórias de usar a imaginação

Elis Naldoni Marques, 4

Estou ficando em casa direto com o papai e com a mamãe. Está sendo legal porque faço várias atividades. Por exemplo, leitura, brincadeiras, jogos e faço também, com meu pai, histórias de usar a imaginação.

A mamãe prepara algumas surpresas para mim, tipo dar uns doces, que antes só ganhava no final de semana, ou conversar muito comigo sobre várias coisas diferentes. Em breve vamos fazer vídeos para a internet lendo livrinhos.

Eu me divirto muito em casa com eles. Eu gosto de ficar o dia inteiro com o papai e a com a mamãe, fico alegre com eles, fico feliz por estar com eles. Às vezes, eu enjoo um pouquinho, fico meio entediada, mas faz parte, né?

Estamos ficando em casa por causa do coronavírus. Se eu for para a escola, o bicho vai pegar. E a escola está fechada agora. [Neste momento da conversa, Elis se distraiu com uma figurinha da Peppa Pig e quer brincar com a casinha da boneca Polly].

Pai em cadeira de rodas auxilia filha Elis, 4 anos, a fazer educação física em casa no confinamento causado pela prevenção ao corona vírus
Elis Naldoni Marques, 4, está gostando de passar o dia inteiro com os pais - Arquivo Pessoal

Eu queria muito conseguir espantar esse coronavírus do mundo… Ele é um bichinho perigoso para as pessoas. Ele é mais perigoso para os mais velhos. É por isso que não fomos para a casa do vovô e da vovó, que não podem pegar esta gripe.

A mamãe e o papai precisam trabalhar em casa e tem horas que não podem me dar atenção. Acho um pouco ruim, mas eu sei que eles precisam ganhar dinheiro para me levarem pra Disney.

Aí eu brinco sozinha, vejo televisão e também trabalho no computador que eles ligam para mim. Escrevo as letras, os nomes dos meus primos e outras coisas.

O que eu sinto mais falta é da escola. Para matar a saudade, faço uma entrevista de vídeo com meus amigos de sala. A mamãe também abriu um Instagram para mim. Aí as pessoas me seguem, veem o que estou fazendo. Temos uma rotininha de coisas a fazer dentro de casa agora.

[Ao final da conversa, Elis teve de fazer uma atividade: um desenho que simbolizasse a entrevista que fizemos. Ela pegou um lápis de cor laranja e se autodesenhou. A explicação foi “sou eu, muito pensativa, para responder suas perguntas, papai.]

Saudade da hora do lanche

Felipe Peres Cruz, 5

Eu gosto de ficar em casa, é muito legal.

Tenho brincado com os meus bonecos e com as bonecas da Luiza [irmã do Felipe].

Felipe Peres Cruz, 5, com um boneco de homem-aranha em mãos sorri de boca fechada, usa cabelo tigelinha
Felipe Peres Cruz, 5, gosta de brincar de bonecos e sente falta da hora do lanche na escola - Arquivo Pessoal

Sinto um pouquinho de falta [da escola]. Sinto falta da hora do lanche [risos] e dos meus melhores amigos: a Laura, a Gabriele, a Alice Leite e a Quel.

Quero brincar de esconde-esconde, jogar Cara a Cara e terminar o jogo do Mickey no iPad.

Em casa como na escola

Jorge Nascimento Camazano, 6, e Heloisa Nascimento Camazano, 1

Eu estou em casa desde segunda-feira (16) porque não tem aula na minha escola. Mas a professora passou um monte de lição para fazer em casa. Eu já fiz tudo.

Para passar o tempo eu gosto de desenhar com a minha irmã, mas ela às vezes não deixa. Ela quer rabiscar todo o meu desenho.

Jorge está sorrindo e segurando a irmã caçula no colo
Jorge Nascimento Camazano, 6, e Heloisa Nascimento Camazano, 1, gostam do lanche preparado pela mãe - Arquivo Pessoal

Eu estou de saco cheio de ficar em casa porque às vezes não tem nada para fazer. A mamãe e o papai não deixam eu sair.

Estou com saudades dos meus amiguinhos. Não posso nem brincar com os amigos do prédio. A mamãe deles também não deixa eles saírem.

Minha mãe e meu pai falaram que aqui em casa vai ser igual na escola. Tem hora para fazer lição e hora para brincar. O legal é que a minha mãe faz um lanchinho pra mim.

Quer participar? Mande seu depoimento para leitor@grupofolha.com.br com folhinha no assunto do e-mail. Fale o que está fazendo nesta quarentena, indique as brincadeiras de que mais gosta e conte do que sente mais saudade

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.