Descrição de chapéu Coronavírus

O Show da Luna! explica o coronavírus e mostra como a ciência é importante

Produtora paulistana Pinguim Content lança cartilha com dicas de prevenção e apresenta versão ampliada do clipe Uma Mão Lava a Outra

São Paulo

Muito antes do coronavírus, a Luna já sabia que era preciso lavar bem as mãos.

A série, que no fim do ano vai estrear a sexta temporada, na terceira mostrou um episódio em que garota apaixonada por ciências ensina a importância desse hábito de higiene para a prevenção de doenças.

Cena do episódio "Uma mão lava a outra", do "O Show da Luna!", que ensina as crianças a lavar as mãos e se tornou um dos mais vistos com a crise do coronavírus - Divulgação

Com a pandemia, “Uma Mão Lava a Outra” tornou-se o mais visto do canal do YouTube de “O Show da Luna!”, animação brasileira produzida desde 2014 pela Pinguim Content em parceria com o Discovery Kids, exibida em mais de 90 países.

O programa mostra às crianças, de forma lúdica, a importância da pesquisa científica, despertando para temas ligados a astronomia, física, química e biologia. Sua mensagem ganha relevância neste cenário de tantas incertezas e da necessidade de se valorizar ainda mais as ciências.

Diante disso, a produtora paulistana reforçou a criação de conteúdos para entreter e ensinar as crianças em isolamento. Fez, por exemplo, uma cartilha na qual Luna explica a seus amigos Júpiter e Cláudio o que é o coronavírus, com dicas de prevenção. O material está disponível em português, inglês e em espanhol.

Há também sugestões de como brincar dentro de casa e livros para serem impressos com atividades como labirinto, ligue os pontos e desenhos para colorir.

O clipe musical de “Uma Mão Lava a Outra” ganhou versão ampliada, e, em razão da quarentena, a produtora está abrindo mais episódios na íntegra no YouTube. As duas primeiras temporadas serão liberadas gradualmente nas próximas semanas.

Os livros e a cartilha estão disponíveis no Instagram e no Facebook da Luna (@oshowdaluna), e também no site, www.oshowdaluna.com.br.

A Pinguim Content montou ainda uma lista de WhatsApp para enviar os conteúdos, e o cadastro é feito por este link.

Assim como o público de Luna, seus criadores estão em isolamento em casa, e esses materiais foram elaborados por meio de reuniões virtuais. Da mesma forma, a série segue em produção nas casas dos animadores.

Criada há 30 anos por Celia Katunda e Kiko Mistrorigo, a Pinguim Content, que fez também seriados de animação como “Peixonauta” e “Cantando com Ping e Pong”, tem atualmente 80 profissionais.

Desde a quarentena, eles estão em home office, conectados ao servidor da produtora, e nesta semana terminaram o primeiro episódio todo feito à distância.

Vazia, a sede, localizada nos Jardins (zona oeste de São Paulo), passa o dia com os computadores acessados remotamente, com os personagens sendo animados.

“Parece até que há animadores invisíveis trabalhando. Porque na tela você vê a cena sendo animada sem ter ninguém lá”, conta Célia.

Curiosa do jeito que é, se a Luna passasse na produtora e se deparasse com algo misterioso assim, certamente cantaria o seu bordão, que bem poderia ser o hit destes tempos de tantas dúvidas impostas pelo coronavírus: “Eu quero saber / Não quero dormir / O que tá acontecendo / eu vou descobrir”.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.