Descrição de chapéu Todo mundo lê junto

'Pirimbim' leva crianças em viagem para a natureza sem sair de casa

Podcast de 12 episódios tem músicas de Fernando Salem, de 'Cocoricó', e direção de Tadeu Jungle

São Paulo

Ei, você que está preso em casa há nove meses para se proteger do coronavírus, já imaginou que gostoso seria escapar agora para uma chácara fora da cidade, no meio da natureza? Talvez seu irmão vidrado em videogame ache ruim ficar longe dos jogos. Talvez você pense se não ter wi-fi para o celular será um problema.

Mas, mesmo que se sinta assim, sem saber se vai ser bom ou não, você não estará sozinho nessa dúvida. Os personagens do podcast “Pirimbim”, por exemplo, também não sabiam no começo da sua história se a viagem deles ia ser “daora” ou muito chata —e acabou que ela foi incrível

A aventura de “Pirimbim” estreia nesta terça-feira (15), no aplicativo Orelo, no site oficial do projeto e no canal Flow de Historinhas no Youtube.

Os 12 episódios, de dez minutos cada, serão disponibilizados todos de uma vez, para quem quiser maratonar o podcast.

Três crianças em volta da fogueira ouvem histórias contadas pela Tia Leda
A turma do Pirimbim se reúne para ler e ouvir as histórias da Tia Leda em volta da fogueira - Divulgação

Mas, afinal, o que é um podcast? É uma mistura de rádio com audiolivro, que a gente ouve na hora que quer, no celular ou no tablet. É como se fosse um programa que você escolhe em qual momento vai passar. E que, por não ter figuras, é preciso que seja imaginado.

“Pirimbim” conta a história da família Valente, que vai de férias para o sítio da família Campos. A mãe Marcela e seus filhos Zizi e Felipe (aquele que detesta ficar longe do videogame) se encontram com Leda, mãe de Aninha e casada com Heitor, um cara que nasceu no campo e entende tudo de sustentabilidade.

Com a ajuda de um livro mágico, que só fala em ritmo de cordel, as crianças vão aprender tudo sobre lendas, ciências, natureza, tecnologia e cultura. As brincadeiras acontecem em meio a músicas do maestro Luiz Macedo e do compositor e roteirista Fernando Salem, que foi dos programas “Cocoricó” e “Castelo Rá-Tim-Bum”, da TV Cultura.

“No ‘Cocoricó’, eu levei o Julio, a Zazá e a Lilica para uma temporada inteira na cidade. Imagine o que é uma galinha num elevador. Foi uma coisa muito atrevida. Em ‘Pirimbim’ é justamente o contrário, é o susto maravilhoso da desconstrução das crianças urbanas de que campo não é só mato”, explica Fernando.

Ele acha que apresentar uma história assim no formato de podcast é uma oportunidade para os adultos estimularem as crianças em sua capacidade de construção imagética —ou seja, de ouvir uma coisa e automaticamente desenhá-la na cabeça.

“A relação das crianças com as telas não tem volta. Mas você aproveitar a tela do celular ou do tablet e fazer coisas atraentes para elas, como contar uma história toda narrada com sons, é sensacional. E o ‘Cocoricó’ é um amigão do ‘Pirimbim’, que é um oposto complementar numa linguagem mais atual”.

E por falar em “Cocoricó”, Júlio, o protagonista mais querido de Cocoricólândia, já sabe da estreia do podcast, e vai inclusive anunciá-la no seu canal do Youtube. “Ele vai dar um depoimento sobre essa cidade vizinha. Vai dizer que está morrendo de saudades, e que tem que passar lá”, adianta Fernando.

“Acho que, com um podcast a criança fica mais integrada, mais forte, porque ouve algo que é abstrato e, pelo tipo de perguntas feitas pelos personagens, também entra nesse mundo da imaginação. Percebe já no segundo episódio que imaginar é bom”, acredita o artista multimídia Tadeu Jungle, diretor e roteirista do projeto.

Junto com ele e Fernando Salem está também o cineasta Marcos Nisti. Os três criaram “Pirimbim” com patrocínio do Instituto Alana, e contaram com a consultoria de especialistas das áreas de pedagogia e de inclusão social para desenvolver os integrantes da história.

Toda a turma da chácara está reunida posando para a foto
A turma do Pirimbim - Divulgação

Zizi, por exemplo, a menina que vem da cidade grande para visitar Pirimbim, é uma criança com síndrome de Down. E Leda, a dona da chácara, nasceu em Angola, veio para o Brasil ainda jovem, e vai falar sobre ancestralidade com toda a sua sabedoria.

“Foi um aprendizado muito grande para nós”, resume Jungle. “Acho que saber contar histórias é uma das coisas mais importantes que existem em toda a comunicação. O storytelling devia ser ensinado no Fundamental I, porque é algo que muda sua relação com o mundo”.

PIRIMBIM - Podcast em 12 episódios. Direção de Tadeu Jungle. Roteiro de Tadeu Jungle e Fernando Salem. Músicas de Fernando Salem e Luiz Macedo. Onde ouvir: www.pirimbim.com, aplicativo Orelo e no canal Flow de Historinhas no Youtube.

TODO MUNDO LÊ JUNTO

Texto com este selo é indicado para ser lido por responsáveis e educadores com a criança

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.