Descrição de chapéu Todo mundo lê junto

Folhinha estreia selos de leitura independente ou com adultos

Textos virão acompanhados das indicações "Deixa que Eu Leio Sozinho" ou "Todo Mundo Lê Junto"

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Crianças lendo jornal em escola de São Paulo Joel Silva/Folhapress

São Paulo

A Folhinha apresenta neste sábado (29) uma novidade: a partir de agora, as matérias do caderno infantil da Folha virão com sugestões que podem servir de guia para a leitura em casa e no ambiente escolar. Os textos estarão divididos em “Todo Mundo Lê Junto” e “Deixa que Eu Leio Sozinho”.

Vão ganhar o selinho da primeira categoria, por exemplo, as reportagens mais longas, com mais de um entrevistado, ou as que trazem dicas para o lazer e o aprendizado das crianças —e que, por isso, precisam de um responsável que organize a agenda da família, ou a dos estudantes.

Já quando a matéria vier com a chamada “Deixa que Eu Leio Sozinho”, a ideia será a de que mães, pais, familiares e professores estimulem a autonomia de leitura da criança.

Com textos mais curtos e mais explicativos, este selo pretende encorajar os pequenos a ampliar seu vocabulário e concentração.

“A Folhinha nasceu como um jornal para a criança, dedicado exclusivamente a ela. Então, é muito legal resgatar este perfil de ter uma parte do jornal que dou para meu filho ler enquanto eu leio os outros cadernos, incentivando a leitura autônoma”, avalia Tatiana Fulas, especialista em literatura e doutoranda em educação.

Além da importância de oferecer o que considera “desafios”, com palavras novas, Tatiana também vê de maneira positiva a familiarização das crianças com as notícias. “Na ficção, a gente está explorando o universo lúdico infantil. Ela tem sua função, e ajuda no desenvolvimento em vários aspectos”.

“Já o jornal traz um gênero narrativo diferente daquele ao qual a criança está acostumada, das fábulas, contos e ficção em geral”, explica.

“É interessante apresentar a elas desde cedo o gênero informativo e jornalístico. É claro que este é um trabalho que a escola já faz, mas agora será possível fazer em casa também”, completa a educadora.Para ela, as notícias funcionam como um informativo da realidade em que a criança vive.

“As crianças sabem o que está acontecendo no mundo, elas acompanham a TV, a internet. A Folhinha vem, então, com esse conteúdo e a prestação de serviços para elas, trazendo o mundo real e fazendo o contraponto à ficção”, diz.

A sugestão do “Deixa que Eu Leio Sozinho” não envolve uma faixa etária específica. Já que o desenvolvimento da leitura autônoma varia de criança para criança, cabe aos pais, responsáveis e educadores escolher quando é a hora de incentivar essa independência em relação às reportagens.

“A criança precisa ser alfabetizada nas multilinguagens que existem porque as formas de receber informação são muito diferentes. Às vezes ela vem em uma história em quadrinhos, em um infográfico, e às vezes até em um GIF ou um meme”, diz.

Conheça os novos selinhos nas matérias da Folhinha

TODO MUNDO LÊ JUNTO

Texto com este selo é indicado para ser lido por responsáveis e educadores com a criança

DEIXA QUE EU LEIO SOZINHO

Ofereça estes textos para uma criança praticar a leitura autônoma

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.