Baobá ensina em livro que não é só árvore que tem raiz (gente também tem)

'Uma Aventura do Velho Baobá' mostra a viagem de um baobá em busca de seus iguais

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Os baobás estão entre as maiores e mais antigas árvores do mundo. Podem chegar a mais de 20 metros de altura e viver até os 6.000 anos. Infelizmente, não é muito comum vê-los nos espaços urbanos brasileiros, então pode ser que você, leitor, como eu que escrevo este texto, só conheça baobás das páginas dos livros e da internet.

A primeira vez que vi um, por exemplo, foi em "O Pequeno Príncipe", de Antoine de Saint-Exupéry, quando o protagonista todos os dias cuida para que não nasçam baobás em seu pequeno asteroide —já imaginou uma árvore assim imensa em um minúsculo planeta?

Começa exatamente por essa raridade, que faz dos baobás plantas tão especiais, a alegria de ver um livro que traz um deles como personagem principal.

Seu nome é Velho Baobá e, dito assim, talvez imaginemos a árvore de óculos, andando devagar, com cabelos brancos. Acontece que, para este baobá, a idade não significa mudanças em seu estilo de vida, e ele, mesmo antigo, ainda tem força e disposição.

.
Capa do livro 'Uma Aventura do Velho Baobá' - Divulgação

Tanto que resolve, um belo dia, atravessar o oceano Atlântico para encontrar seus parentes, depois que descobre que várias árvores da mesma espécie que ele brotam em outros continentes.

"Uma Aventura do Velho Baobá" é escrito por Inaldete Pinheiro de Andrade, e ilustrado por Ianah Maia, que faz desenhos incríveis do protagonista e dos outros baobás que ele vai encontrando pelo caminho.

Seus traços são tão poderosos que ela consegue passar direitinho a aflição que o Velho Baobá deve ter sentido quando encontrou um de seus parentes em uma cidade, acorrentado e preso entre muros.

Os olhos dos baobás, muito expressivos, ajudam Inaldete a contar a história que, a princípio, nos faz pensar em toda a destruição da natureza que toma conta do planeta, com espécies tão importantes sem qualquer tipo de cuidado para preservar seu valor.

Daí, depois que refletimos sobre isso, também vem o pensamento de que, assim como esse baobá carrega em si tantas histórias, tanta esperança, tanta saudade, também existem seres humanos com vivências parecidas.

Pessoas vivendo longe daqueles que amam, de sua família e amigos, por exemplo. De povos que foram privados de todo o seu legado porque um continente os separa.

As aventuras do baobá fazem a gente pensar que todo mundo tem raiz —árvore e gente. E que, não importa quem você seja, essas raízes precisam de cuidado e carinho constante.

Uma Aventura do Velho Baobá

  • Preço R$ 49,90 (32 páginas)
  • Autor Inaldete Pinheiro de Andrade e Ianah Maia
  • Editora Pequena Zahar

DEIXA QUE EU LEIO SOZINHO
Ofereça este texto para uma criança praticar a leitura autônoma

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.