São Paulo, sábado, 05 de julho de 2008

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Tenente riu ao entregar jovens, dizem soldados

LUISA BELCHIOR
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA ONLINE, NO RIO

O tenente Vinícius Ghidetti riu várias vezes durante o trajeto entre a saída do quartel do Exército e a entrega dos jovens do morro da Providência a traficantes da Mineira, disseram ontem os soldados Rafael Costa Sá e Sidney de Oliveira Barros, dois dos 11 militares acusados no caso. Em depoimentos separados prestados na noite de ontem à Justiça, eles confirmaram a versão de que Ghidetti disse que os rapazes eram um "presentinho" aos criminosos.
Ao ser entregue aos traficantes, um dos jovens pediu "pelo amor de Deus" para os militares, que lhe deram as costas, afirmou Costa Sá.
O soldado Sidney Barros disse que o tenente, acusado de ter ordenado a entrega, "estava rindo o tempo todo". Costa Sá afirmou ter visto Ghidetti rir duas vezes: ao entrar com os três jovens no veículo que os levaria à Mineira e logo após entregar os jovens aos traficantes.
Os dois concordaram que o tenente disse "bem alto" aos traficantes: ""Tá" aqui um presentinho para vocês". O tenente, que depôs anteontem à Justiça, negou ter dito a frase e afirmou ter pedido aos traficantes "só para dar uma surra" nos rapazes da Providência.
Sá também contou ter visto um dos jovens ser espancado, mas alegou não pensar que ele poderia ser morto. "Estava assustado, não pensei em nada. A situação [encontro com os traficantes] me pegou de surpresa, não sabia muito o que fazer", afirmou o soldado.


Texto Anterior: Sargento diz que tráfico dá R$ 10 mil por sua "cabeça"
Próximo Texto: Peritos entregam laudo final com dados sobre a morte de Isabella
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.