São Paulo, sexta-feira, 04 de outubro de 2002

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

ATLETISMO

Atleta do Vasco é pego em exame feito em Vitória

Confederação divulga o primeiro caso de doping por EPO no Brasil

DA REPORTAGEM LOCAL

Um exame feito pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) detectou o primeiro caso de doping por EPO (eritropoietina) no país. O fundista Ramiro Nogueira Filho, 25, do Vasco, foi pego em controle feito na 13 Dez Milhas Garoto, realizada em Vitória-ES, em 1 de setembro.
A análise foi feita pelo laboratório de Montréal credenciado pelo COI (Comitê Olímpico Internacional). Nogueira ficou em terceiro lugar na corrida, vencida por Marílson Gomes dos Santos.
Na mesma prova, Luciene Soares de Deus, 32, teve exame positivo para norandrosterona, metabolização da nandrolona (esteróide anabólico) no organismo. Luciene havia ficado com o bronze. A vitória foi de Márcia Narloch.
A EPO é usada em pacientes infectados com HIV ou que sofram de insuficiência renal crônica. A droga estimula a produção de glóbulos vermelhos, melhorando a oxigenação no sangue.
A eritropoietina obrigou os controles a fazerem coleta de sangue e urina. Na amostra de sangue é possível encontrar alteração na taxa de hematócrito, que pode indicar o uso de EPO. O doping, porém, só pode ser comprovado pela análise da urina, um exame no qual poucos laboratórios estão credenciados a fazer.
No Brasil, a CBAt foi a primeira entidade a realizar exames-surpresa para a EPO -a estréia aconteceu na São Silvestre-2001.
Há dois meses, Roberto Gesta de Melo, presidente da CBAt, afirmou à Folha que os controles antidoping seriam intensificados no segundo semestre. "Não vamos dizer em quais provas", disse, na ocasião. (ALF)



Texto Anterior: O que é, o que é?: Droga acelera desenvolvimento da musculatura
Próximo Texto: Notas
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.