São Paulo, domingo, 05 de novembro de 2006

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Corinthians joga por "sucesso" em ano de fracasso

Time, que enfrenta hoje o Santa Cruz, pode chegar pela primeira vez nesta temporada a quatro vitórias seguidas

Contra o lanterna, Leão pede cautela e diz que fez pacto de dedicação com comandados para fugir da zona de rebaixamento

Rivaldo Gomes/Folha Imagem
Leão, que fez pacto com os jogadores, em treino do Corinthians


EDUARDO ARRUDA
DA REPORTAGEM LOCAL

Para quem ainda está ameaçado pelo rebaixamento no Brasileiro, o jogo de hoje à tarde, contra o Santa Cruz, pode significar para o Corinthians um avanço inédito numa temporada repleta de fracassos.
Pela primeira vez no ano, o time, que entra em campo às 18h10, no Pacaembu, pode vencer quatro partidas seguidas.
Se confirmar o triunfo, os corintianos se distanciarão ainda mais da zona de descenso -o time é atualmente o 14 colocado, com 41 pontos, sete acima do 17 colocado, a Ponte Preta.
O adversário, teoricamente, não poderia ser melhor para a marca positiva. O Santa Cruz é o dono da pior campanha deste campeonato, com apenas 25 pontos em 32 jogos.
"Todo mundo se dirige ao Santa Cruz como o último, como de fato é. Mas em algum momento eles podem desencantar, como a Ponte Preta [que surpreendeu e empatou contra o São Paulo]", alerta o técnico corintiano. Segundo ele, foi feito um pacto com os atletas até o final do Brasileiro. "Combinamos que daríamos o máximo de nossas forças até a última rodada", afirmou Leão.
Para isso, não mudou a programação de quando sua equipe estava em situação mais delicada na tabela. Por ordem dele, os atletas se concentraram às 23h de sexta-feira em um hotel da capital paulista.
"Eles se apresentam, nós tomamos um café e depois eles vão dormir e eu vou para casa", contou Leão, que deixa os comandados sob a tutela de seu auxiliar Pedro Santilli ou de seu sobrinho Fernando Leão, preparador físico do time.
Além de antecipar a concentração, o comandante corintiano também pediu a seus jogadores que não fiquem fora de suas casas após as 22h.
É o que ele batizou de "concentração familiar". Na avaliação de Leão, tudo está "andando bem". "O meu objetivo era tirar o time de situação difícil e estamos conseguindo."
Na última quarta-feira, o Corinthians conseguiu sua terceira vitória seguida, e convenceu, ao golear o Fortaleza, outro sério candidato a queda, por 4 a 0.
Com o triunfo, o time igualou duas míseras seqüências de três resultados favoráveis consecutivos. Isso havia ocorrido com o próprio Leão e com Antonio Lopes, no Paulista.
Muito pouco, é verdade, para o time mais caro do país e que colecionou fracassos no Estadual (sexto lugar), Libertadores (eliminado nas oitavas-de-final), Sul-Americana (também eliminado nas oitavas).
Hoje, Leão, que prega o fim do "estrelismo" no time, agora lança pratas da casa, uma pista do que deve ser o Corinthians em 2007. Só na última semana cinco atletas -Fagner (lateral), William (meia), Patrício (meia), Daniel (atacante) e Robson (atacante)- subiram da equipe de juniores para o elenco profissional.
Fagner, 17, deve começar jogando. Além dele, o atacante Wilson, destaque contra o Fortaleza, continua no time. O atacante Amoroso, lesionado no pé, está fora. Leão não divulgou, mas deve escalar no time com três zagueiros.

NA TV - Corinthians x Santa Cruz


Sportv (menos para SP), ao vivo, às 18h10


Texto Anterior: Vila vê reis dos pontos corridos
Próximo Texto: Ingressos: Torcida deve lotar o Pacaembu
Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.