São Paulo, domingo, 18 de junho de 2006

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Federer joga por recorde na grama

Líder do ranking disputa título do Torneio de Halle e tenta igualar marca de Borg de 41 triunfos consecutivos no piso mais rápido do tênis

FERNANDO ITOKAZU
DA REPORTAGEM LOCAL

No último domingo, na França, Roger Federer foi somente um coadjuvante na festa do rei do saibro, Rafael Nadal. Hoje, na Alemanha, o tenista suíço busca mais uma marca para pavimentar sua caminhada rumo ao título de rei da grama.
Se vencer hoje e conquistar o Torneio de Halle, o que conseguiu nos últimos três anos, Federer iguala o recorde de 41 vitórias consecutivas na grama do sueco Bjorn Borg na Era Aberta (desde 1968).
Líder do ranking mundial desde 2 de fevereiro de 2004, Federer ostenta uma hegemonia muito maior na superfície mais rápida do tênis. Ele não perde na grama desde junho de 2002. Desde então conquistou, além dos três títulos de Halle, o tricampeonato de Wimbledon.
Sem adversários na grama na atualidade, Federer mira na história. Seus números o aproximam dos maiores campeões de Wimbledon na Era Aberta, o americano Pete Sampras (sete títulos) e Borg (cinco).
O aproveitamento de Federer na grama já é levemente superior ao de Sampras (83,58% contra 83,47%) e fica pouco abaixo ao do sueco (85%).
O atual tricampeão de Wimbledon, que completa 25 anos em agosto, não vai conseguir superar a "produtividade" de Borg na grama londrina (o sueco conquistou seus cinco títulos antes dos 25 anos), mas já está no mínimo empatado com Sampras, que com a mesma idade ostentava três títulos.
Apesar do retrospecto, o suíço não aparenta estar muito satisfeito com seu desempenho recente. Ontem, contra o alemão Tommy Haas, ele completou o terceiro jogo seguido em que disputou o set decisivo.
Federer venceu por 6/4, 6/7 (7/4) e 6/3 e converteu apenas duas das 16 chances de breapoint. "Eu deveria ter fechado antes. De maneira geral, joguei bem, mas não saquei tão bem."
Nas quartas-de-final, contra o belga Olivier Rochus, o 29 do ranking, Federer precisou salvar quatro match-points. Seu adversário na final de hoje é o tcheco Tomas Berdych.


Texto Anterior: Clóvis Rossi: Gente séria
Próximo Texto: Vôlei: Brasil ganha torneio de Courmayeur
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.