São Paulo, segunda-feira, 23 de outubro de 2006

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Em GP histórico, Massa vence e pensa em Senna

Interlagos vê título de espanhol, show de alemão e 1 triunfo brasileiro desde 93

Em corrida "fácil", piloto da Ferrari repete gesto de mito no dia em que companheiro, o maior recordista da F-1, é espetacular até no adeus

Orlando Kissner/France Presse
Massa repete Senna e vibra com a bandeira


FÁBIO SEIXAS
TATIANA CUNHA

DA REPORTAGEM LOCAL

Era para ser o domingo do título de Fernando Alonso, da aposentadoria de Michael Schumacher, da última etapa do Mundial mais disputado dos últimos anos. Tornou-se o domingo da primeira vitória brasileira em casa em 13 anos. E o domingo de mais um show do maior piloto da história da F-1.
Aos 25 anos, Felipe Massa venceu ontem o GP Brasil, em Interlagos, repetindo um feito que viu pela TV da sua casa, em Botucatu, quando faltavam pouco dias para completar 12.
Largando da pole position fez, segundo ele próprio, sua "corrida mais fácil na F-1". Liderou 69 das 71 voltas e levantou as 66 mil pessoas nas arquibancadas ao pegar com um fiscal uma bandeira do Brasil.
Com o macacão verde-e-amarelo, concessão significativa da Ferrari, ensopado de champanhe, disse que fez o gesto pensando em Ayrton Senna.
Alonso chegou 18 segundos atrás e conquistou o Mundial.
Único capaz de impedir o bicampeonato do espanhol, Schumacher caiu para último após ter um pneu furado. Fez 13 ultrapassagens. Terminou em quarto lugar. E encerrou a carreira. Deixando na F-1 a certeza de que poderia continuar por muitos e muitos anos.


Texto Anterior: Painel FC
Próximo Texto: Em "minidecisão", São Paulo empata com Grêmio no Sul
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.