São Paulo, segunda-feira, 26 de setembro de 2005

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

FUTEBOL

Na despedida do técnico Márcio Bittencourt, Tevez marca dois e responde provocação do presidente do time carioca

Corinthians "serve chá" para o Flamengo

MARIO HUGO MONKEN
DA SUCURSAL DO RIO

Na despedida do técnico Márcio Bittencourt, o Corinthians aplicou o verdadeiro "chá" no Flamengo. Provocada pelo presidente do adversário, Márcio Braga, que disse que seu time daria um "chá no rival", a equipe corintiana venceu por 3 a 1 ontem, na Arena Petrobras, e se manteve entre os primeiros do Brasileiro.
Autor de dois gols, o atacante argentino Carlitos Tevez deu o seu "cartão de visita" ao dirigente flamenguista que, antes da partida, disse que não o conhecia. "Agora, acho que dentro de campo, ele [Márcio Braga] já me conhece", ironizou
O técnico Márcio Bittencourt entrou em campo sabendo da demissão, definida na tarde de sábado. Durante a partida, procurou manter uma postura discreta. Gritou e falou muito pouco com seus comandados. Ao final do jogo, ao comentar sua saída, foi diplomático e disse que tem muito a agradecer à diretoria. Antônio Lopes será seu substituto.
A timidez do treinador parece ter refletido dentro de campo, pelo menos no início. O Corinthians começou a partida muito recuado e deu espaços para o adversário.
No entanto, em um erro do lateral-direito Leonardo Moura em uma saída de bola, Nilmar recebeu uma bola de "graça" e teve o trabalho de driblar dois zagueiros e tocar no canto direito do goleiro Diego, aos 7min.
Se antes do gol o Corinthians já jogava atrás, após sair na frente o time se entrincheirou ainda mais. O Flamengo foi para cima.
Aos 22min, em jogada de Obina pela esquerda, a bola sobrou para o ex-corintiano Renato dentro da área. Ele tocou para Fellype Gabriel, que empatou.
O gol animou ainda mais o Flamengo, que continuou pressionando, mas sem objetividade. Do outro lado, o Corinthians, com Tevez e Nilmar isolados na frente, abusava das faltas.
As coisas começaram a melhorar apenas no final do primeiro tempo com a expulsão do flamenguista Augusto Recife.
A pressão rubro-negra diminuiu e Nilmar ainda teve a chance de desempatar a partida no final.
No segundo tempo, mesmo com dez jogadores, o time carioca aumentou o ritmo e criou algumas chances, principalmente após a entrada de Fábio Júnior no lugar de Obina.
No entanto, o fraco poder ofensivo da equipe, que apresenta o pior ataque do Campeonato Brasileiro, pouco ameaçou os jogadores do Corinthians, que insistiam em atuar recuados.
O time corintiano resolveu acordar na partida.
Aos 20min, Hugo fez grande jogada pela direita e serviu Tevez, que, livre, tocou na saída de Diego.
O gol praticamente definiu a vitória porque, a partir daí, o Flamengo "desistiu" de atacar.
O Corinthians passou a tocar a bola com inteligência.
Aos 36min, após uma rebatida no campo do Flamengo, Tevez recebeu livre ainda quase na linha divisória. O argentino conduziu a bola até área, driblou dois zagueiros e marcou o terceiro.
O treinador corintiano sentiu que poderia até aplicar uma goleada e colocou Carlos Alberto na equipe. O time ainda teve mais duas chances para marcar, mas não aproveitou.
A vitória sobre o Flamengo foi a 16 do treinador no comando do Corinthians em 24 partidas. O triunfo corintiano foi o primeiro de um time paulista dentro da Arena Petrobras neste Brasileiro.


Texto Anterior: Na mira da PF, sites saem do ar
Próximo Texto: Só Tevez critica demissão de Márcio
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.