São Paulo, terça-feira, 05 de maio de 2009

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

China confina mexicanos sem nenhum sintoma

Frederic J. Brown/France Presse
Ambulâncias passam por cancelas de um dos hotéis onde autoridades chinesas mantêm mexicanos sob quarentena, em Pequim

DO "NEW YORK TIMES", EM PEQUIM

As autoridades chinesas confinaram dezenas de mexicanos em hotéis e hospitais, apesar de eles não apresentarem sinais do vírus da gripe A (H1N1), disseram funcionários consulares mexicanos na segunda-feira, levando o governo mexicano a acusar a China de impor uma quarentena injusta a seus cidadãos e agir sem levar em conta as práticas de saúde pública internacionalmente aceitas.
Desde sábado, a China também suspendeu todos os voos vindos do México, deixando 120 turistas chineses sem saber exatamente como poderão retornar a seu país.
O México anunciou que trará seus cidadãos de volta ao país num voo fretado hoje, incluindo 70 pessoas que estão sendo mantidas em quarentena.
Desde a quinta-feira passada, quando um voo da AeroMexico procedente da Cidade do México chegou a Xangai com um passageiro contaminado com o vírus, as autoridades de saúde chinesas vêm procurando e colocando em quarentena os outros passageiros do voo e também viajantes de outros voos que não mostraram sinais da doença.
Os mexicanos em quarentena estão sendo mantidos em hotéis e hospitais em Pequim, Xangai, Guangzhou e várias outras cidades. Até agora, segundo autoridades de saúde chinesas, nenhum deles adoeceu.
No domingo, o presidente mexicano, Felipe Calderón, criticou países que, segundo ele, estão "agindo por ignorância e desinformação" e tomando "medidas repressivas e discriminatórias". Ele não identificou os países a que se referia.
Mas a ministra mexicana do Exterior, Patricia Espinosa, acusou especificamente a China de isolar cidadãos mexicanos em condições que descreveu como "inaceitáveis".
Cidadãos mexicanos não são os únicos que estão sendo postos em quarentena. No domingo, um grupo de 25 estudantes canadenses que fazem intercâmbio na China foi confinado num hotel na cidade de Changchun, no norte do país, onde seus integrantes serão mantidos por uma semana.
Essas medidas agressivas indicam a seriedade com que as autoridades chinesas encaram a ameaça da gripe. À exceção do passageiro mexicano que apresentou a doença, que tem 25 anos e está hospitalizado em Hong Kong, ainda não há casos relatados da doença na China.
Ma Zhaoxu, porta-voz do Ministério do Exterior da China, defendeu as medidas rígidas de quarentena, dizendo que se justificam em função da difusão acelerada do novo tipo de gripe. "Esperamos que o México aja tendo em vista o interesse global de uma resposta conjunta à doença, compreenda plenamente as medidas necessárias que tomamos e trate a questão de maneira calma e objetiva", disse ele em nota.


Texto Anterior: Rotina no México começa a voltar ao ritmo normal
Próximo Texto: Brasil prevê gasto de R$ 141 mi em prevenção
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.