UOL


São Paulo, quinta-feira, 18 de dezembro de 2003

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

No Brasil, pílula é vendida desde 2000 com receita

CLÁUDIA COLLUCCI
DA REPORTAGEM LOCAL

No Brasil, a pílula do dia seguinte é comercializada nas farmácias sob prescrição médica desde 2000. Existem dez tipos diferentes de anticoncepcionais à venda no país, de acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).
Segundo médicos, o método, que deveria ser usado só em situações de emergência (se o preservativo estourar, por exemplo), está sendo usado inadvertidamente por mulheres brasileiras que fazem sexo sem preservativo.
Apesar de fornecer o remédio em um projeto piloto de prevenção da gravidez indesejada entre adolescentes, o Ministério da Saúde tem alertado os jovens para o fato de pílula não protegê-los contra as doenças transmitidas pelo sexo (DSTs).
Além disso, por conter uma dose maior de hormônios, a pílula do dia seguinte pode causar efeitos colaterais indesejáveis, como irregularidade do ciclo menstrual, náusea, vômito e dor de cabeça.


Texto Anterior: Saúde: Pílula do dia seguinte deve ser vendida sem receita nos EUA
Próximo Texto: Panorâmica - EUA: Corte da Califórnia libera terapia com maconha
Índice


UOL
Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.