São Paulo, domingo, 02 de julho de 2006

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

PAINEL DO LEITOR

O "Painel do Leitor" recebe colaborações por e-mail (leitor@uol.com.br), fax (0/xx/11/3223-1644) e correio (al.Barão de Limeira, 425, 4 andar, São Paulo-SP, CEP 01202-900). As mensagens devem ser concisas e conter nome completo, endereço e telefone. A Folha se reserva o direito de publicar trechos.

Leia mais cartas na Folha Online
www.folha.com.br/paineldoleitor

Copa do Mundo
"O francês Thierry Henry parece conhecer melhor o Brasil do que muitos indignados jornalistas brasileiros ("Eles jogam das 8h às 18h", diz Henry", Copa 2006, 30/6). Ele tem razão ao afirmar que as crianças brasileiras passam pouco tempo na escola. Somos um país onde a escola pública tem uma baixíssima carga horária. Tempo integral para estudar é promessa de campanha. O que talvez Henry não saiba é que, em vez de jogar futebol, dezenas de milhares de crianças brasileiras estudam (pouco) e trabalham; outros milhares nunca tiveram nem sequer uma bola para praticar. Se todas as crianças brasileiras tivessem bola e escola como as crianças francesas, não haveria jogo de futebol que o Brasil perdesse."

CAIO MAGRI (São Paulo, SP)

"O que dirão os especialistas de plantão após a vitória do time alemão, tão menosprezado, contra a Argentina, com o tão badalado e encantador futebol mágico desta Copa? Mais uma vez a prova: o que importa é vencer! Mágico é ver Maradona fazer as malas e ir para casa."

DENIS SCHAEFER (São Paulo, SP)

"A seleção Argentina, derrotada pela Alemanha, volta para casa. Talvez seja o castigo, tardio, mas merecido, pela astúcia do gol de mão de Maradona na Copa de 86, que deu o título ao país. Quem sabe não é "la mano de Dios" punindo as velhacarias de "los hermanos'?"

ARNALDO ANDRADE SANTOS (Lins, SP)

Israel x Palestina
"Será mesmo que um único militar israelense vale tanto quanto oito ministros e 23 parlamentares palestinos ("Israel prende 64 altos membros do Hamas", Mundo, pág. A15, 30/6)? Numa megaoperação contra o governo da Autoridade Nacional Palestina (ANP) para pressionar o Hamas a devolver o militar israelense seqüestrado no dia 25/6 e levado para a Faixa de Gaza, tropas israelenses prenderam oito ministros e pelo menos 23 parlamentares ligados ao grupo radical numa incursão nos territórios. A ação militar de Israel levou a uma aproximação entre o Hamas e o Fatah, cujos militantes vinham se enfrentando numa disputa interna de poder. Ou seja: para Israel, o tiro pode ter saído pela culatra. Não parece uma pretensão um tanto quanto exagerada dos israelenses, que faz lembrar o estilo de Bush?"

CONRADO DE PAULO (Bragança Paulista, SP)

Elites
"Em entrevista, o ex-deputado José Dirceu falou em "elites que só sabem agir em benefício próprio". E o que foram o mensalão, Delúbio Soares e Marcos Valério senão a elite do PT e seus aliados agindo em beneficio próprio?"

MARCUS LUCIANO VILLAR (Itapevi, SP)

Agricultura
"Mais uma vez assistimos à troca de um ministro (Agricultura) por um "companheiro". Coitada da agricultura, agora o MST vai deitar e rolar. E o agronegócio irá para o brejo, não tenham dúvidas."

HERMES MOREIRA (Santa Rita do Sapucaí, MG)

Direitos humanos
"E ainda temos de ouvir o senhor Hélio Bicudo dizer que "as famílias das pessoas assassinadas têm o direito de saber por que, onde e quando seus familiares foram mortos (...) Esses são direitos insofismáveis e, mais do que isso, inalienáveis" ("Momento de agir", "Tendências/Debates", 28/6). Eu perguntaria ao doutor Hélio: e os nossos direitos, o de ir e vir com total segurança, o direito de trabalhar e de estudar sem medo dos criminosos que aí estão? Que inversão de valores é essa?"

PAULO ROBERTO FALAVIGNA NOGUEIRA (São João da Boa Vista, SP)
 

"Quanta desfaçatez por parte dos senhores Paulo Vannuchi, secretário Especial de Direito Humanos, e José Gregori, ex-secretário Nacional de Direitos Humanos e atual presidente da Comissão Municipal de Direitos Humanos de São Paulo ("Um pacto pelos direitos humanos", "Tendências/Debates", 30/6). Estes pouco ou nada sabem dos crimes que ocorrem nas periferias das grandes capitais, em especial na periferia de São Paulo. Pergunto ao doutor Paulo Vannuchi como ficam os familiares dos dois agentes penitenciários assassinados por ordem de líderes do PCC?"

EDIVELTON TADEU MENDES (São Paulo, SP)

Cotas
"Bravo, bravíssimo ao Movimento Negro Socialista por posicionar-se contra o sistema de cotas no ensino ("Movimento negro é contra cotas no ensino", Cotidiano, 30/6)! Assim, deu um bela demonstração de lucidez e honestidade. Lucidez por perceber que as cotas não vão acabar com o racismo (e é isso que se deve buscar, o fim de todo e qualquer preconceito) e honestidade por deixar de lado aquela famosa tendência brasileira de querer se dar bem, mesmo com o menor esforço. O caminho não é fácil, mas a luta séria só tende a levar ao sucesso. Parabéns!"

KARINA MIRANDA RATTON (Curitiba, PR)

Prisão de delegado
"Fiquei impressionado com a prisão do presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, André Di Rissio ("Polícia Federal prende 2 delegados em SP", Cotidiano, 30/6). O delegado Di Rissio vivia em programas de televisão, sempre com um sorriso irônico, acusando os governantes de pagarem mal os delegados e de desrespeitarem uma classe. Ora, que moral tem ele? Um presidente de associação dessa envergadura se aproveita do cargo que ocupa e ainda quer que acreditemos na sua pregação de que "bandido é bandido, polícia é policia". Fico com pena dos delegados honestos que têm esse tipo de pessoa na condução de sua associação."

FABIO LUIZ SILVEIRA (São Paulo, SP)

Leia mais cartas na Folha Online
www.folha.com.br/paineldoleitor

Serviço de Atendimento ao Assinante: 0800-775-8080
Grande São Paulo: 0/xx/11 3224-3090
www.cliquefolha.com.br

Ombudsman: 0800-15-9000
ombudsman@uol.com.br
www.folha.com.br/ombudsman

Texto Anterior: Francisco de Oliveira: Cai o pano, cai a máscara

Próximo Texto: Erramos
Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.