São Paulo, terça-feira, 07 de dezembro de 2010

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice | Comunicar Erros

Pimentel vai para o Desenvolvimento

Dilma também definiu vagas de Moreira Franco (Assuntos Estratégicos) e Fernando Coelho (Integração Nacional)

Eleita espera concluir até amanhã o pacote para PMDB, PSB, PP e PR; 9 ministérios são objeto de negociação

DE BRASÍLIA
DA ENVIADA A BRASÍLIA


A presidente eleita, Dilma Rousseff, vai nomear Moreira Franco (PMDB) para a Secretaria de Assuntos Estratégicos, Fernando Bezerra Coelho (PSB) para Integração Nacional e Fernando Pimentel (PT) para Desenvolvimento, Indústria e Comércio.
Segundo a Folha apurou, o líder do PP na Câmara, Mario Negromonte (BA), deverá ser o novo ministro das Cidades. Carlos Lupi, presidente licenciado do PDT, será mantido no Trabalho.
O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, voltou a ser o mais cotado para a Saúde, apesar de Dilma ainda analisar outras opções, como Gonzalo Vecina, indicado pela senadora eleita Marta Suplicy (PT-SP).
Uma das principais assessoras da Casa Civil, Tereza Campelo deverá ser ministra. A presidente eleita estuda indicá-la para o Ministério do Desenvolvimento Social ou o Desenvolvimento Agrário.
A petista espera fechar até amanhã o pacote de ministérios para contemplar PMDB, PSB, PP e PR. Nove pastas são objeto da negociação.
A maior força da aliança, o PMDB, já completou suas indicações. Além de Wagner Rossi para a Agricultura e Edison Lobão em Minas e Energia, a legenda designou o deputado Pedro Novais (MA) para o Turismo.
Ligado à família Sarney, sua recomendação foi patrocinada pelo colega e líder da bancada, Henrique Eduardo Alves (RN). Novais é um veterano da Comissão Mista de Orçamento. Já integrou o órgão ao menos 14 vezes.
Na cota do Senado, o nome mais forte para a Previdência é o do recém-eleito Eduardo Braga (AM).
Ao aceitar a Secretaria de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco será o quinto ministro do PMDB. Os peemedebistas não contabilizam Nelson Jobim, que ficará na Defesa, na cota do partido.
O PR deverá emplacar o senador eleito Alfredo Nascimento (AM) nos Transportes. Ele já ocupou a pasta.

LULA
Num evento com prefeitos e governadores ontem, o presidente Lula confirmou a saída do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Casa Civil para o Planejamento, e disse à plateia que pensava em fazer o sucessor há ao menos quatro anos.
"Fazer a sucessão fazia parte do meu programa de governo e eis que apareceu a possibilidade de eleger uma mulher", afirmou.
"Vejo peão de fábrica dizer que trabalha muito... Fala isso porque não é presidente. [Peão] tem horário para entrar para sair e para tomar as canas." (KENNEDY ALENCAR, NATUZA NERY, ANA FLOR, MÁRCIO FALCÃO E VALDO CRUZ)


Texto Anterior: Presidente 40 - A transição: Decisão sobre caças fica para gestão Dilma
Próximo Texto: Janio de Freitas: Ataque ao êxito
Índice | Comunicar Erros



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.