São Paulo, segunda-feira, 19 de janeiro de 2004

Texto Anterior | Índice

Pousada Dona Ziláh faz lembrar casa da vovó

DA REPORTAGEM LOCAL

Restaurante? Casa da vovó? Antiquário ou ateliê? O casarão dos anos 40, com pintura amarela, na alameda Franca -a menos de uma quadra da avenida Rebouças, a quatro da avenida Paulista e vizinha do buchicho e do estiloso Jardins-, é uma pousada genuinamente paulistana. E confirma a máxima "São Paulo tem de tudo".
Instalada ali há 20 anos, a pousada Dona Ziláh, batizada assim em homenagem à mãe da proprietária, Lúcia Vieira Amarante, 45, é um dos pontos da cidade que induz ao anacronismo.
Embora fique ao lado do centro financeiro da capital, a decoração e a arquitetura da casa (que conserva portas e janelas originais) ajudam a dar a sensação de estar visitando um parente do interior.
Sete dos 18 quartos da pousada ficam no fundo da casa e se comunicam num átrio. Num canto, há algumas bicicletas, que podem ser alugadas por R$ 5 (uma hora) ou R$ 20 (por dia). "Muitos vão até o Masp de bicicleta", diz Tiago Amarante Martins, 20, filho de Lucia que trabalha na pousada.
Não espere encontrar ar-condicionado ou frigobar nos quartos. A pousada é limitada em certos aspectos. Também não há TV a cabo nos dormitórios, só na sala comum de televisão. Os hóspedes podem usar o computador com acesso à internet na sala de estar pagando R$ 6 por hora.
Há um público que "não sente falta do que eu não tenho", diz Lúcia. Por outro lado, os sabonetes e a geléia do café são artesanais.
Esse estilo de acomodação agrada -e muito- a estrangeiros. Em 2004, a pousada recebeu menção em dois guias voltados a mochileiros: o francês "Routard" e o americano "Let's Go".
O salão envidraçado, onde o café da manhã é servido, será aberto neste ano para o público em geral. Hoje, além dos hóspedes, apenas os amigos deles podem tomar a refeição matutina ali, por R$ 6,50 por pessoa. Quem caminha pela alameda Franca e vê o salão pensa que a pousada é um restaurante.
Sintonizada com São Paulo, a pousada oferece desde o ano passado pacotes com roteiros turísticos pela capital. Para o 450 aniversário da cidade, a Dona Ziláh programou o pacote Bem-Vindo a São Paulo. São duas noites, com café, um tour pelo centro e feijoada no Terraço Itália. O preço por pessoa é R$ 235.
(MARGARETE MAGALHÃES)


Pousada Dona Ziláh - Al. Franca, 1.621, tel. 0/xx/11/3062-1444; www.zilah.com.br; diária por casal: R$ 92, com café.


Texto Anterior: SP 450: Campanha mira turistas em busca de lazer
Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.