São Paulo, domingo, 03 de maio de 2009

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Peças & acessórios

Mesmo na crise, China atrai "tuning" de luxo

AC Schnitzer, Brabus e Lorinser entram no maior mercado do mundo

Fabiano Severo/Folha Imagem
Mercedes da Longbo tem quase 7 m de comprimento

DA REPORTAGEM LOCAL

É difícil acreditar que, numa cidade como Xangai (China), onde a velocidade raramente ultrapassa 60 km/h, haja tantas empresas especializadas em personalização de carros.
E não são "tunings" simples. São projetos elaborados pelas mais importantes preparadoras alemães, como Brabus, AC Schnitzer e Lorinser.
"Para nossa surpresa, a maior demanda na China é por modelos mais caros, como os BMW Série 7", afirma Yolanda Yuan, gerente-geral-assistente da Beijing JTYB Automobile, importadora oficial da AC Schnitzer para a China.
A empresa alemã é especializada em envenenar BMW e Mini e chegou ao país asiático em dezembro, no auge da crise.
Lá, o preço de um Série 7, por exemplo, salta de 950 mil yuans para 1,79 milhão de yuans tunado (R$ 600 mil).
Se o cliente quiser, pode equipá-lo só com o jogo de rodas de aro 22 por 100 mil yuans (R$ 31 mil), sem contar o jogo de pneus 265/30 na frente e 295/25 atrás por mais 150 mil yuans (R$ 50 mil).
Maggie Xuaing, gerente de vendas da Longbo International, representante da Lorinser na China, explica: "Quem tem dinheiro aqui, tem muito dinheiro, e não vai gastá-lo com carros baratos da Série 1".
Por isso a empresa vende, em média, três limusines por mês, de 5 milhões de yuans (R$ 1,67 milhão) cada uma. São versões do Mercedes-Benz Classe S espichadas quase dois metros.

Galipão
Seu motor 5.0 V8 (oito cilindros em "V") ainda pode levar o galipão aos 100 km/h em apenas 5s, informa a preparadora.
No outro extremo de tamanho há o smart fortwo da Lorinser, especialista em preparar Mercedes e smart. Recém-lançado no Brasil com motor 1.0 turbo de 64 cv, o pequenino ganha 21 cv de potência e atinge 160 km/h de velocidade final com rodas de 16 polegadas.
Mas cabem nos para-lamas? Não. É preciso alargá-los uns três dedos. Na China, só essa preparação sai por 48 mil yuans (R$ 16 mil), um quarto do valor do smart vendido no Brasil.
Segundo a Brabus, preparadora de Mercedes, a China já é hoje o quarto maior mercado de "tuning" de luxo, atrás da Alemanha, dos EUA e da Suíça.
E deverá ser o maior. A conta é simples: hoje 2% da população chinesa já tem poder aquisitivo para comprar um carro de luxo, o que equivale a toda a população americana. A questão é saber até onde vai o fascínio do chinês por acessórios tão sofisticados. (FABIANO SEVERO)



Texto Anterior: Cartas
Próximo Texto: Acessório: "Tuning" de luxo no Brasil ainda é pequeno e pouco explorado
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.