Roberto Menescal revigora alguns clássicos em dois álbuns novos

Crédito: Paulo Sabugosa/Divulgação Neil Teixeira, Eloi Vicente, Leandro Freixo, Fabio Luna (o Quarteto do Rio) e Roberto Menescal
O Quarteto do Rio ao lado de Roberto Menescal (à direita)

THALES DE MENEZES
DE SÃO PAULO

MR. BOSSA NOVA (ótimo)
ARTISTAS Quarteto do Rio & Roberto Menescal
LANÇAMENTO Mins Música
QUANTO R$ 30 (CD)

BOSSA NOVA MEETS THE BEATLES (bom)
ARTISTA Roberto Menescal
LANÇAMENTO Deck
QUANTO R$ 30 (CD)

Roberto Menescal, 80, segue rodando o mundo, venerado como o grande violão da bossa nova. Um dos criadores do movimento, pai "biológico" da maneira suave de dedilhar as cordas que marcou o movimento, acaba de soltar dois álbuns novos. E um deles vai direto para a discoteca obrigatória da MPB.

"Mr. Bossa Nova" é o nome do trabalho que reúne Menescal com o Quarteto do Rio, um grupo que tem no DNA parte da história musical do país. Esse é o nome escolhido pelos remanescentes do mítico Os Cariocas, fundado por Ismael Neto em 1942.

Destaque na Rádio Nacional naquela década, o grupo vocal foi incorporado pela bossa nossa no final dos anos 1950 e figurou entre os grandes da música brasileira.

Depois de várias formações, o grupo encerrou atividades em 2016, com a morte do membro fundador Severino Filho. Agora, os remanescentes Elói Vicente, Neil Teixeira e Fabio Luna formaram novo quarteto com a entrada do cantor e pianista Leandro Freixo. E seu primeiro álbum é esse tributo a Menescal.

Menescal lança também "Bossa Nova Meets the Beatles", com título autoexplicativo. Tocar canções do quarteto inglês na levada de bossa nova é arriscado. Pode provocar ira de dois puristas: o fã dos Beatles e o fã da bossa.

Como sempre nesses projetos, algumas canções se prestam mais à adaptação. O resultado é irregular, mesmo para um exímio guitarrista como Menescal. Mas vale muito, pelo bom gosto dos arranjos e o vocal do jovem convidado Claudio Duarte. E pela guitarra de Andy Summers, ex-Police e amigão de Menescal, na clássica "Yesterday".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.