Descrição de chapéu funk

Música de MC Loma se torna improvável hit neste Carnaval

Clipe 'Envolvimento', gravado ao lado das Gêmeas Lacração, tornou-se viral no YouTube

Sarah Mota Resende
São Paulo
MC Loma e as Gêmeas Lacração, que chamaram a atenção com o clipe da faixa "Envolvimento"
MC Loma e as Gêmeas Lacração, que chamaram a atenção com o clipe da faixa "Envolvimento" - Diego Nigro/JC Imagem/Folhapress

Maquiagem amadora em cores neon, paredes sem reboco, áudio não sincronizado com a imagem, problemas de dicção —Uber vira "ubi" e "cebruthius" é bluetooth.

Eis alguns detalhes do clipe de "Envolvimento", música no estilo brega-funk de MC Loma e as Gêmeas Lacração, que tinha tudo para ficar na zombaria, mas virou sucesso instantâneo, meme nas redes sociais e hit de Carnaval.

Elas ainda estão incrédulas com a proporção que tudo tomou desde que publicaram o viral no YouTube, em 20 de janeiro de 2018.

"Estamos um pouco surpresas. A ficha ainda não caiu", diz Loma, apelido de Paloma Roberta Silva Santos, 15, de Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana do Recife (PE).

Ela canta, enquanto as gêmeas Mirella e Mariely Santos da Silva, 18, vizinhas e suas melhores amigas, dançam.

Seis dias após divulgarem o hit no YouTube, o vídeo, que até então somava quase 300 mil visualizações (hoje são quase 26 milhões), foi parar no canal de Felipe Neto que, em tom de deboche, destacou detalhes como uma falha nos dentes de Loma e uma bacia que aparece na gravação.

"Se você não viu, você vai ver, porque é genial. Pra mim, essa menina é a nova sensação do funk brasileiro", cravou. Nos minutos finais, Neto se redime e diz que tirar sarro é seu trabalho, mas que acredita no potencial de Loma.

"Parabéns por você ter a coragem de pegar a câmera e gravar, não importa a sua condição financeira", disse.

TRAJETÓRIA METEÓRICA

Dias depois, as três tiveram mais um empurrão de peso rumo ao sucesso: Anitta. No dia 1º de fevereiro, a cantora dublou a faixa do grupo em seu Instagram —que contabiliza mais de 26 milhões de seguidores.

Na mesma semana, em passagem pelo Estado do trio para um show em Olinda, a artista achou as garotas.

"O produtor dela ligou para Mirella e pediu meu número. Aí ele me ligou e falou assim: 'Olha, Anitta  tá falando aí no seu WhatsApp, responde ela'. Eu fiquei tipo: 'Meu Deus, mentira", lembra Loma.

Logo o trio estaria no palco da cantora, que entoou a canção e rebolou ao lado das meninas. Loma não cantou porque é menor de idade e estava sem autorização.

Então, às vésperas do Carnaval, o sucesso enfim tomou forma final: em Guarujá, litoral de São Paulo, o grupo gravou uma versão "ostentação" do clipe assinada por KondZilla, dono do maior canal brasileiro no YouTube.

Lançado no dia 9 de fevereiro, o tal vídeo contabilizou 10 milhões de visualizações em 24 horas. Para efeito de comparação, "Que Tiro Foi Esse", de Jojo Todynho, que estreou no mesmo site em 29 de dezembro de 2017, totalizou cerca de 290 mil visualizações em seu primeiro dia.

Nem o grupo nem os empresários confirmam, mas especula-se que o cachê das meninas esteja em torno de R$ 10 mil. Sobre dinheiro, a única coisa que falam é que conseguiram comprar o celular que queriam, um iPhone, e realizar o sonho de comer pela primeira vez no McDonald's.

Não sabem ainda onde continuarão os estudos, mas garantem que não vão abandonar a escola. Com contrato assinado com uma produtora de São Paulo, que promete lançar um clipe por semana, elas admitem que é grande a probabilidade de se mudarem para a cidade.

"Nossos pais estão muito orgulhosos. Mas, como eles falam, é primeiro a escola", diz Loma, que pretende cursar psicologia ou fisioterapia.  

(Sarah Mota Resende) 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.