Descrição de chapéu

Ciclo Beethoven começa com equilíbrio perfeito entre leveza e profundidade

Marin Alsop inaugurou a série em um programa totalmente dedicado ao compositor

SIDNEY MOLINA
São Paulo

OSESP

  • Quando sáb. (24) às 16h30
  • Onde Sala São Paulo, praça Júlio Prestes, 16, tel. (11) 3667-9500
  • Preço de R$ 50 a R$222
  • Classificação 7 anos

"Não estou satisfeito com o que fiz até agora. Pretendo embarcar em um novo caminho", escreveu Ludwig van Beethoven (1770-1827) pouco antes de se dedicar à composição da "Eroica", a "Terceira Sinfonia".

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo
A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo é comandada pela regente Marin Alsop - Fabio Furtado/Divulgação

O novo caminho foi também a tentativa de sair de uma crise ao mesmo tempo física (a surdez progressiva começava a interferir em suas performances como pianista), psicológica (solidão, insegurança) e filosófica (contraste entre os ideias da Aufklärung —o Iluminismo alemão— e à frivolidade da vida em Viena).

Nove sinfonias

Com a "Terceira", a Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) abre o ciclo "As Nove Sinfonias" —com nove regentes diferentes—, integral de Beethoven que será apresentada na Sala São Paulo ao longo do ano.

A regente titular Marin Alsop inaugurou a série em um programa totalmente dedicado a Beethoven: além da sinfonia, a "Abertura Leonora n.3" (escrita para a sua única ópera, "Fidelio") e o "Concerto n.4 para piano" com o solista russo Nikolai Lugansky.

Alsop dirigirá a orquestra até o final de 2019, mas seria natural que o anúncio de seu sucessor (ou sucessora) ocorresse até o final de 2018. E é natural também que os maestros convidados para o projeto das sinfonias estejam entre os principais candidatos.

Velentina Peleggi (regente em residência e titular do Coro Osesp), extraordinário exemplo de talento e musicalidade da nova geração, regerá a "Quinta" na semana que vem; ao jovem britânico Alexander Shelley caberá a "Quarta", e ao experiente Isaac Karabtchevsky a "Sexta" (que será parte do festival "Grandes Clássicos", em setembro).

Parceiros europeus de longa data como o francês Louis Langrée e o estoniano Arvo Volmer farão as duas primeiras sinfonias, enquanto que colaboradores mais recentes, como o inglês Neil Thomson e o alemão Alexander Liebreich, as duas últimas (a "Nona" terá cinco apresentações).

Enfim, a cantora-regente francesa Nathalie Stutzmann, também artista associada da orquestra nas três últimas temporadas, fechará o ciclo com a "Sétima". Suas participações com a Osesp têm estado sempre na lista dos melhores concertos do ano.

Cada vez fica mais claro que encontrar um substituto (a) à altura de Marin Alsop não é tarefa fácil. E a orquestra parece estar mais do que nunca concentrada em fazer música com ela: na quinta-feira (22) a "Eroica" foi para se guardar na memória.

Som sem nenhuma aspereza, graves calorosos, trompas exemplares (tanto no solo da reexposição do primeiro movimento como no solene trio do terceiro), equilíbrio perfeito entre leveza e profundidade.

O quarto movimento foi trabalhado como raras vezes se pode ouvir: cordas e madeiras foram o destaque, com os inúmeros fugatos virtuosísticos ressoando profundamente, equilibrados e leves —e sem abusar da velocidade.

Obviamente a "Abertura Leonora", na primeira parte, não teve o mesmo grau de minúcia —e se ressentiu do excesso de adrenalina nos primeiros minutos da performance.

Por outro lado, pode-se dizer que um pianista como Nikolai Lugansky facilita as coisas para quem conduz: "cantabile" poderoso e, principalmente, clareza total nos andamentos e no caráter que imprime a cada frase. A música se torna fácil de tocar e de escutar.


CICLO BEETHOVEN

Sinfonia n.3
regente: Marin Alsop
datas: 22, 23, 24/3

Sinfonia n.5
regente: Valentina Peleggi
datas: 29, 30, 31/3

Sinfonia n.4
regente: Alexander Shelley
datas: 12, 13, 14/4

Sinfonia n.2
regente: Arvo Volmer
datas: 3,4, 5/5

Sinfonia n.1
regente: Louis Langrée
datas: 7, 8, 9/6

Sinfonia n.9
regente: Alexander Liebreich
datas: 22,23,24,25, 26/8

Sinfonia n.8
regente: Neil Thomson
datas: 30, 31/8, 1/9

Sinfonia n.6
regente: Isaac Karabtchevsky
datas: 26/9

Sinfonia n.7
regente: Nathalie Stutzmann
datas: 1, 2, 3, 4/11

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.