Toxicológico de mulher que acusou Luc Besson de estupro dá negativo

Atriz disse que se sentiu mal e ausente após tomar chá com o diretor francês em hotel em Paris

Luc Besson no Festival de Berlim de 2018 - Stefanie Loos/AFP
AFP

O exame toxicológico realizado na mulher que acusou o diretor e produtor francês Luc Besson de estuprá-la em um hotel em Paris em meados de maio deu negativo —informou uma fonte ligada à investigação nesta segunda-feira (28).

A suposta vítima, uma atriz e modelo de 27 anos, apresentou uma queixa no dia seguinte a um encontro com Besson, que imediatamente denunciou "acusações fantasiosas".

Ela havia indicado à polícia que bebeu chá durante o encontro no Bristol, um dos hotéis mais luxuosos da capital francesa, e que se sentiu "mal" e "ausente". No entanto, ela não alegou ter sido drogada, e testes de sangue e capilar foram realizados para verificar todas as hipóteses, de acordo com outra fonte próxima à investigação.

A atriz também contou que mantinha um relacionamento íntimo com o diretor de 59 anos há cerca de dois anos e que se sentia obrigada a isso por causa de suas conexões profissionais, acrescentou a fonte.

Com esta queixa, o mais internacional dos cineastas franceses, pai de cinco filhos, viu-se atingido pela onda de choque que se espalhou pelo mundo desde a queda do produtor americano Harvey Weinstein em outubro de 2017.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.