Descrição de chapéu cinema

Festival Varilux traz 20 longas da nova produção francesa; veja destaques

Menu tem de dramas familiares e romances históricos a suspense com zumbis

Festival Varilux
Cena do filme 'O Amante Duplo' (2017), de Fraçois Ozon - Divulgação
Úrsula Passos

O Festival Varilux começa sua nona edição nesta quinta (7) exibindo filmes franceses ainda inéditos no Brasil em 88 cidades. Na programação, 20 longas que vão de dramas familiares e romances históricos a suspense com zumbis.

Como todo ano, há ainda um filme clássico. Desta vez, é "Z", de Costa-Gavras. Segundo a diretora e curadora do evento, Emmanuelle Boudier, a escolha se deu como forma de celebrar os 50 anos de Maio de 68. O filme, lançado em 1969, foi produzido durante o turbulento ano anterior.

Pela primeira vez haverá sessões de curtas-metragens.

Além de grandes produções, como "O Retorno do Herói", com estrelas já bem conhecidas por aqui, como Jean Dujardin ("O Artista") e Mélanie Laurent ("Bastardos Inglórios"), há espaço para filmes de baixo orçamento e da nova geração, como "Custódia", vencedor de melhor direção em Veneza.

Um dos destaques da mostra deste ano é a estreia dos atores e irmãos belgas Jérémie e Yannick Renier na direção, com "Carnívoras". Mesmo os que não se lembram dos dois em "Propriedade Privada", de Joachim Lafosse, deve pensar no rosto de Jérémie ao recordar os filmes dos irmãos Dardenne, também belgas.

Jérémie, que estampa o cartaz do festival deste ano em cena de "O Amante Duplo", novo longa do já veterano François Ozon, atua em quase todos os filmes da dupla desde 1996, em "A Promessa". É ele que tenta vender o próprio filho em "A Criança" (2005).

"Hoje preciso de mais maquiagem", brinca o ator de 37 anos quando perguntado sobre seu ofício.

"Como eu cresci com os Dardenne, eu tive a sorte de poder entender o método deles, e eu não tive medo de dirigir com meu irmão", diz ele em entrevista à Folha em sua primeira visita ao Brasil. "Eu tive o exemplo, vi que era algo possível, como a relação deles é saudável no trabalho, com transparência e sem tensão."

"Entendemos coisas das quais não nos damos conta sendo atores, chegando na hora da filmagem", diz. "O tempo e a energia que se gasta para fazer um filme."

"Carnívoras" conta a história de duas irmãs atrizes. Samia é famosa, protagoniza filmes de diretores conhecidos e estampa anúncios, além de ser casada e ter um filho. Já Mona, solteira e tímida, vive de fazer dublagem de programas de animais. Mas é Samia que não está feliz com sua vida, e, durante conflito, abandona o set de filmagem e a família. "Eu tive medo dela, de encarnar esse estereótipo da estrela de cinema", diz Zita Hanrot, que faz Samia.

Também sobre irmãos, e sobre inveja, é "O Amante Duplo", baseado em livro de Joyce Carol Oates, que ele protagoniza. A temática dos dois filmes, e o suspense neles, os aproximam. "Mera coincidência dos mistérios da vida", diz Jérémie.

9º Festival Varilux de Cinema Francês

  • Quando De 7 a 20 de junho
  • Onde No circuito paulistano mais 59 cidades
  • Preço Valor do ingresso estipulado pela sala de exibição

Destaques da programação

‘A Aparição’
Do mesmo diretor de ‘Marguerite’, o drama acompanha um jornalista, vivido por Vincent Lindon (‘O Valor de um Homem’), que vai investigar o caso de uma jovem que afirma ter visto uma aparição da Virgem Maria

‘Custódia’
Vencedor de melhor direção em Veneza, o drama do estreante Xavier Legrand, elogiado pela crítica na França, acompanha a briga judicial de pais pela guarda do filho, com a mãe acusando o pai de ser violento

‘Gauguin - Viagem ao Taiti’
Já retratado em livro por Mario Vargas Llosa (‘O Paraíso na Outra Esquina’), o filme mostra o período em que o pintor francês, vivido aqui pelo galã Vincent Cassel, morou no arquipélago da Oceania, onde viveu até sua morte

‘Marvin’
O novo filme de Anne Fontaine (‘Agnus Dei’), vencedor da premiação Queer em Veneza, é baseado no livro ‘O Fim de Eddy’, de Édouard Louis, e conta o processo de amadurecimento e o sonho de ser ator de um jovem gay de família pobre do interior francês

‘A Noite Devorou o Mundo’
Filme de outro diretor estreante, Dominique Rocher, é uma produção de baixo orçamento sobre um ataque zumbi a Paris (sim, os zumbis chegaram ao cinema francês); terror em edifícios do período da criação dos grandes bulevares

‘Nos Vemos no Paraíso’
Magia, um certo tom de farsa e ar circense se misturam na adaptação do livro vencedor do prêmio Goncourt, mais importante da língua francesa, de Pierre Lemaitre, sobre dois sobreviventes da Primeira Guerra

‘O Poder de Diane’
Clotilde Hesme (‘Canções de Amor’) vive uma mulher que fica grávida do filho de um casal de amigos gays no longa de estreia de Fabien Gorgeart. Ela, no entanto, se apaixona por um homem que não gosta muito dessa história

‘A Raposa Má’
Dos mesmos criadores de ‘Ernest e Célestine’, que concorreu ao Oscar, a animação —todo ano o festival não esquece o gênero— com desenhos em aquarela mostra uma raposa que tenta ser assustadora, sem muito sucesso 

‘O Último Suspiro’
Romain Duris (‘Albergue Espanhol’), figurinha comum nos festivais Varilux, faz aqui um pai de família tentando salvar os seus após um acontecimento apocalíptico em Paris; é a vez de Duris encarnar um personagem à la Will Smith

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.