Descrição de chapéu Crítica Livros

HQ 'A Terra dos Filhos' impressiona com cenário pós-apocalíptico

Clássico moderno traz virtuosismo narrativo do italiano Gipi em sua 1ª publicação no Brasil

Ramon Vitral

A Terra dos Filhos

  • Preço R$ 99,90 (288 págs.)
  • Autor Gipi
  • Editora Veneta
  • Tradução Michele Vartuli

O quadrinista italiano Gipi impõe aos leitores de “A Terra dos Filhos” o ponto de vista de seus dois jovens protagonistas. Os meninos nasceram em um mundo pós-apocalíptico, com poucos rastros da civilização como existe hoje.

A rotina dos garotos e as regras de sobrevivência nesse contexto são ditadas pelo pai de ambos: pescas e peixes são proibidos, toda caça deve ser limpa assim que morta e ninguém deve encostar nos cadáveres que boiam ao redor do barco em que a família vive. O passado que antecedeu o contexto trágico dos três não importa e qualquer forma de expressão de amor entre eles não é bem-vinda. O único propósito é sobreviver.

O primeiro trabalho de Gipi publicado em português explicita para o leitor brasileiro o domínio narrativo e a técnica singular de um dos autores europeus de quadrinhos mais cultuados no mundo. Ao contrário das aquarelas repletas de nuances de alguns de seus trabalhos mais famosos, o autor de 54 anos optou por ilustrar o álbum em preto e branco com uma linha finíssima, repleta de hachuras, que acentua a realidade bruta e hostil de seus personagens.

Página de A Terra dos Filhos, de Gipi, que chega às livrarias pela Veneta
Página de 'A Terra dos Filhos', de Gipi, que chega às livrarias pela Veneta - Divulgação

O cenário concebido por Gipi dialoga com outras tramas pós-apocalípticas recentes da ficção, principalmente o romance “A Estrada”, de Cormac McCarthy, e o blockbuster “Mad Max: Estrada da Fúria”. O quadrinho, porém, é singular principalmente pelos objetivos de seus protagonistas. As crianças são guiadas por seus instintos. 

Elas procuram por alguém que saiba ler e possa desvendar as anotações do caderno que carregam. As dez páginas do álbum que reproduzem o texto indecifrável do pai dos meninos escancaram a existência tortuosa e incompreensível dos próprios garotos.

“A Terra dos Filhos” é um dos quadrinhos mais importantes lançados no Brasil em 2018 —e causou comoção entre quadrinistas brasileiros quando foi divulgado que haveria uma edição nacional.

A rispidez dos relacionamentos humanos incivilizados de “A Terra dos Filhos” ecoa nos diálogos primitivos e ignorantes de seus personagens e na arte rústica, com ares de rascunho, de seu autor. Para além do virtuosismo estético do álbum, o mérito maior de Gipi está na costura de texto e imagens em prol da eficácia narrativa de sua obra.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.