Descrição de chapéu Artes Cênicas

'Pousada Refúgio' cria alegoria sobre escape do caos contemporâneo

Espetáculo marca encontro entre o dramaturgo Leonardo Cortez e o diretor Pedro Granato

Mauricio de Barros (esq.), Leonardo Cortez, Daniel Dottori, Glaucia Libertini e Tatiana Thomé em 'Pousada Refúgio' - Lenise Pinheiro/Folhapress
Maria Luísa Barsanelli
São Paulo

O nome da pousada chega como um acalento: Refúgio, pensa alto um dos amigos, e logo recebe a aprovação acalorada do grupo. Juntos, planejam abrir a hospedaria na calma Gonçalves (MG).

O empreendimento é um escape para seus problemas: a decepção com o trabalho, o baixo salário de professor, um trauma amoroso. Mas é também uma metáfora do atual descontentamento com o Brasil e a vontade de fugir de tudo.

"Pousada Refúgio", em cartaz em São Paulo, é a primeira parceria entre o dramaturgo Leonardo Cortez e o diretor Pedro Granato, que criaram juntos o trabalho. "A gente está num momento tão louco do Brasil que queríamos falar da gente", afirma o encenador.

Tudo se passa numa única noite, quando os amigos se reúnem para jantar e discutir o andamento da pousada. Começam amigáveis, falando com afeto do empreendimento. Uma forma de desviarem de seus problemas, diz Cortez. "Querem transformar o sofrimento em algo transitório."

Pouco a pouco, descobre-se que o sonho da pousada não era bem o esperado e que as amizades não eram tão generosas. O afago logo dá lugar à violência. "Estamos vivendo de uma forma muito neurotizada. A violência surge de forma repentina", comenta o dramaturgo, que também atua.

Há ainda uma crítica (e uma autocrítica) à atual"era do cinismo", como define o diretor.

Os personagens têm um ar descolado e ecológico, mas no fundo apenas aderem a modismos: servem batatas rústicas cobertas de ora-pro-nóbis como; gabam-se do contato pessoal, mas se enfurnam nas redes sociais; dizem levar uma vida sustentável, porém pagam uma fortuna por panelas de aço cirúrgico.

"É essa coisa das aparências, que no fundo não resolvem os problemas de hoje", afirma Granato. "No espetáculo, descascamos essas camadas, deixamos as vísceras à mostra."

Pousada Refúgio

  • Quando Qui. a sáb., às 21h30, dom., às 18h30. Até 1º/7
  • Onde Sesc Pompeia - espaço cênico, r. Clélia, 93
  • Preço R$ 6 a R$ 20
  • Classificação 14 anos
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.