Mariana Vick
São Paulo

A obra do cineasta Federico Fellini, marcada por longas como “A Doce Vida” (1960), não seria a mesma sem a trilha de Nino Rota, músico italiano cuja parceria com o diretor é o tema de espetáculo que estreia nesta sexta (29) e se repete no sábado (30) no Theatro Municipal de São Paulo.

“Nino Rota e Fellini são, na opinião de muita gente, a melhor combinação de um cineasta e um compositor de trilhas”, afirma o curador do concerto e secretário de Cultura de São Paulo, André Sturm.

O músico e o diretor de cinema, que trabalharam juntos pela primeira vez em “Abismo de Um Sonho” (1952), voltaram a se reunir em oito produções posteriores, até 1976, três anos antes da morte de Rota.

A parceria com Fellini é mais elogiada que trabalhos do músico em longas como “Romeu e Julieta” e “O Poderoso Chefão”. “As trilhas se encaixam nos filmes de maneira perfeita”, diz Sturm. “Seu tom alegórico, alegre, ao mesmo tempo melancólico, combina com Fellini.”

É a primeira vez que Nino Rota é homenageado no Theatro Municipal.

No programa, que deve ser executado pela Orquestra Sinfônica Municipal, serão apresentadas as trilhas de “Abismo de Um Sonho”, “A Doce Vida”, “Os Boas Vidas” (1952), “La Strada” (1954), “Oito e Meio” (1963) e “Amarcord” (1973).

Entre as músicas, além da projeção de trechos dos filmes representados —tradicionais em concertos de trilhas—, uma dupla de intérpretes deve conduzir o espetáculo, com comentários sobre a obra de Fellini. Eles interpretarão Marcello Mastroianni e Giulietta Masina, atores que mais trabalharam com o diretor.

O espetáculo é inspirado no sucesso de “Kubrick em Concerto”, apresentação promovida pelo Municipal em 2017 e eleita pelo público Melhor Concerto do Ano em premiação do Guia Folha.

Assim como foi no ano passado, a intenção de agora é diversificar o público do teatro, diz Sturm. Com Fellini, a organização planeja atrair para os concertos não só quem já aprecia música clássica, mas também os fãs de cinema.

“São Paulo é uma das cidades mais cinéfilas do mundo”, afirma o secretário de Cultura, que também é cineasta e dono da Caixa Belas Artes. “Os filmes do Fellini fazem parte do universo de muita gente.”

Além do espetáculo com as músicas dos filmes, o programa também contempla a apresentação surpresa de uma peça musical escolhida pelo regente, Roberto Minczuk. No saguão do teatro, um duo de piano e clarineta deve ser outra atração.

Fellini & Nino Rota em Concerto

  • Quando Sex. (29), às 20h, e sáb. (30), às 16h30
  • Onde Theatro Municipal de São Paulo, pça. Ramos de Azevedo, s/nº
  • Preço R$ 12 a R$ 40
  • Classificação 12 anos

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.