Roqueiro argentino Pity Álvarez confessa homicídio: 'Era ele ou eu'

Segundo testemunhas, ele disparou quatro tiros contra seu vizinho Cristian Diaz, 36

AFP

O músico argentino Cristian 'Pity' Álvarez, ex-líder do grupo de rock Viejas Locas e Intoxicados, confessou um homicídio do vizinho.

"Era ele, ou era eu", disse ele antes à imprensa antes de se entregar à polícia, nesta sexta-feira (13).

Álvarez tinha um mandado de prisão desde quinta-feira, acusado de homicídio. Segundo testemunhas, ele disparou quatro tiros contra Cristian Diaz, 36.

"Sim, fui eu quem atirou e não vim para depor, venho dizer o que aconteceu", admitiu Álvarez ao sair do carro de seu advogado, em meio a um tumulto de jornalistas. 

Roqueiro Cristian "Pity" Alvarez durante performance em Buenos Aires
Roqueiro Cristian "Pity" Alvarez durante performance em Buenos Aires - AFP

"Sim, eu o matei porque era entre ele ou eu. Qualquer animal faria o mesmo", disse ele. "Ele era uma criança que roubava. Não era uma questão de drogas, não éramos amigos", acrescentou. 

Álvarez disse que desde o episódio que ocorreu na quinta-feira (11) no sopé da torre onde mora, ele está "na casa de alguns amigos".

"Estou perfeito", disse o autor de canções de rock populares como "Legalízenla" e "Me Gustas Mucho".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.