Mostra de moda tem terceiro maior público da história do Met

'Heavenly Bodies' já atraiu mais de de 1 milhão de pessoas para o museu de Nova York

São Paulo

A relação entre roupas e religião está na moda. O Metropolitan Museum of Art, de Nova York, anunciou na semana passada que a mostra “Heavenly Bodies”, sob a curadoria de seu Instituto de Vestuário, já é a terceira maior audiência do museu desde a abertura, em 1870.

Mais de 1 milhão de pessoas foram conferir as conexões entre signos religiosos, principalmente os da religião católica, e criações de grifes como Dolce & Gabbana, Jean Paul Gaultier e Valentino. Trata-se, assim, da exposição mais visitada dentro do segmento moda e a primeira em quase 40 anos a superar a marca de sete dígitos de público. 

Em primeiro lugar está "Treasures of Tutankhamun", com 1.360.957 visitantes, em cartaz entre dezembro de 1978 e abril de 1979, e em segundo, a pintura "Mona Lisa", que de fevereiro a março de 1963 arrastou 1.077.521 de pessoas ao MET.

É possível que a mostra ultrapasse a segunda colocada no ranking das mais visitadas, já que ficará aberta até 8 de outubro deste ano e, devido à alta demanda, deve ser estendida assim como foi a mostra "China: Trough The Looking Glass".

Em 2015, essa exposição de moda, que contou a influência da cultura oriental no vestuário do Ocidente, tornou-se a segunda mais visitada de seu segmento e levou 815.992 pessoas ao museu.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.