Rihanna e Axl Rose proíbem uso de suas músicas em comícios de Donald Trump

Advogados da cantora enviaram carta à Casa Branca dizendo que não foi dada autorização para o uso de suas canções

São Paulo

Após as canções “Don’t Stop the Music” e “Sweet Child o’ Mine” serem tocadas em comícios de Donald Trump, Rihanna e Axl Rose se manifestaram nas redes sociais contra o uso de suas músicas em eventos políticos do presidente americano.

“O Guns N' Roses, assim como muitos artistas, se opôs ao uso não-autorizado de suas música em eventos políticos e fez um pedido formal para que suas canções não sejam tocadas em comícios de Trump ou em eventos associados a ele”, escreveu Axl Rose no Twitter.

Rihanna retuitou um post de um repórter do Washington Post que relatava que a música “Don’t Stop the Music” embalava um comício do republicano no estado no Tennessee.

“Não por muito mais tempo”, escreveu Rihanna. “Eu e minha galera jamais iríamos a um evento trágico desses”, disse em referência ao comício.

Os advogados da cantora enviaram uma carta à Casa Branca, em que diziam “como vocês devem saber, [Rihanna] não consentiu com o uso de suas músicas por Trump”.

Em outubro, Rihanna recusou o convite de fazer um show durante o intervalo do Super Bowl, final do torneio de futebol americano, que costuma bater recordes de audiência na televisão, em apoio ao jogador Colin Kaepernick, que afirma sofrer um boicote da NFL (National Football League) por seus protestos contra injustiça racial em campo. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.