Brian Johnson pode estar de volta ao AC/DC após ter sido substituído por Axl Rose

Afastado do grupo após problema de audição, cantor foi visto com a banda em estúdio em Vancouver, no Canadá, em 2018

São Paulo

O cantor britânico Brian Johnson, 71, está de volta ao grupo australiano AC/DC, e a banda, um dos maiores nomes da história do hard rock, pode estar preparando um novo álbum.

Ao menos é o que disse Sam Molina, vocalista do grupo americano Terrorrizer, expoente do grindcore (mescla de heavy metal e hardcore) formado nos anos 1980 e reunido em 2012.

O baterista Phil Rudd e o vocalista Brian Johnson, do AC/DC, flagrados em estúdio em Vancouver, no Canadá
O baterista Phil Rudd e o vocalista Brian Johnson, do AC/DC, flagrados em estúdio em Vancouver, no Canadá - Reprodução

“Nós encontramos Brian Johnson do AC/DC no aeroporto hoje e perguntamos a ele sobre os rumores de ele estar no novo álbum da banda. Ele disse que 'Sim' e que estava 'cansado de negar isso'”, escreveu Molina no perfil da banda no Facebook.

À frente do AC/DC desde 1980, quando assumiu o vocal do grupo após a morte do cantor Bon Scott (1946-1980), Johnson tornou-se um dos cantores mais icônicos da história do rock, imprimindo seu timbre agudo e pouco usual em canções como "Back in Black".

Ele se afastou do grupo em 2016, após enfrentar problemas auditivos.

Naquele ano e em 2017, ele foi substituído em turnês do AC/DC por Axl Rose, vocalista do Guns N' Roses e fã do grupo liderado pelo guitarrista Angus Young, 63.

“A cada dia ficava mais difícil ouvir as guitarras e as notas no palco e eu estava basicamente seguindo minha memória muscular. E eu não gosto de trapacear", disse Johnson à época.

Nos últimos meses, contudo, começaram a surgir boatos de que Johnson estaria se aproximando do grupo novamente —o baterista Phil Rudd, que deixou a banda em 2015, também estaria de volta ao time.

Os músicos foram vistos juntos em um estúdio em Vancouver, Canadá, onde o AC/DC estaria preparando novo material —é o mesmo local onde o AC/DC gravou seus três últimos álbuns de estúdio, “Stiff Upper Lip” (2000), “Black Ice” (2008) e “Rock or Bust” (2014).

Especula-se que o guitarrista Malcolm Young —irmão de Angus e morto em 2017, aos 64 anos— possa ser substituído por Stevie Young, sobrinho dos dois.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.