Descrição de chapéu Obituário Jonas Mekas (1922 - 2019)

Pioneiro do cinema underground, Jonas Mekas morre aos 96 anos

Diretor influenciou artistas da cena de vanguarda da Nova York dos anos 1960 e 1970

O cineasta lituano Jonas Mekas  em registro sem data de Ian Roberts
O cineasta lituano Jonas Mekas em registro sem data de Ian Roberts - Ian Roberts/ Divulgação
São Paulo

Pioneiro do cinema underground americano e influenciador dos movimentos beatnik e hippie, o lituano Jonas Mekas morreu na manhã desta quarta (23), aos 96 anos. A morte foi anunciada em sua página numa rede social, que não discriminou a causa. 

Mekas dirigiu mais de 40 filmes, serviu de farol a nomes importantes da produção independente americana, como John Waters, Jim Jarmusch e Harmony Korine, e foi contemporâneo de Andy Warhol na cena artística nova-iorquina dos anos 1960. 

Nascido na Lituânia, em 1922, o cineasta imigrou para os Estados Unidos fugindo do nazismo --ele passou meses  como prisioneiro em campos de trabalho forçado na Europa conflagrada pela Segunda Guerra após ser detido com o irmão em 1944. A experiência pode ter influenciado a realização daquele que é um de seus títulos mais famosos, "The Brig", premiado no Festival de Veneza e que retrata uma prisão militar.

Sua obra se destaca pelo registro de imagens do cotidiano, que pareciam prosaicas demais se comparadas às da estética de realizadores mais narrativos, mas que revelavam um grande valor artístico. Martin Scorsese é um dos diretores que se declaram seguidores de Mekas. 

Na Nova York mergulhada na contracultura, o cineasta se tornou referência para a borbulhante cena criativa da cidade. Foi em seu apartamento que a banda Velvet Underground fez alguns ensaios e onde o músico Lou Reed teria conhecido o artista Andy Warhol. 

Com Warhol, aliás, o diretor teria cooperado na realização de "Empire", filme de oito horas sobre o edifício do Empire State. John Lennon e Yoko Ono eram presenças constantes na casa do lituano. Segundo o jornal britânico The Guardian, o casal teria ligado para ele assim que ambos pousaram no aeroporto JFK de malas prontas para viver na cidade. 

O surrealista Salvador Dalí foi outro que visitou o apartamento de Mekas e que acabou sendo registrado pelas lentes do cineasta. 

Formado em filosofia, ele também teve atuação como poeta e publicou dezenas de livros com textos do gênero. Outro de seus legados à arte foi a Anthology Film Archives, entidade que ele ajudou a fundar, e que projeta filmes experimentais até hoje no East Village, em Manhattan. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.