Jung Joon-young, astro do k-pop, é preso em escândalo sexual

Cantor teria enviado vídeos de mulheres fazendo sexo para grupos de mensagens

O cantor sul-coreano Jung Joon-young chega para depor sobre acusações de ter filmado e enviado, sem autorização, vídeos sexuais de mulheres
O cantor sul-coreano Jung Joon-young chega para depor sobre acusações de ter filmado e enviado, sem autorização, vídeos sexuais de mulheres - Kim Hong-Ji/Reuters
São Paulo | do UOL

Jung Joon-young, uma das estrelas do k-pop, foi preso acusado de ter filmado mulheres fazendo sexo e de ter enviado os vídeos para grupos de mensagens, sem o consentimento delas.

Nesses grupos estariam outros membros de bandas de música pop coreana, gênero que é um fenômeno mundial, e que enfrentam uma avalanche de acusações similares

De acordo com a AFP, ele foi preso horas depois de fazer um pedido público de desculpas pelos seus atos. Escândalos sexuais caíram como uma bomba na cena sul-coreana de música. 

O cantor e compositor disse ter compartilhado os vídeos em bate-papos com outros astros do k-pop, como Seungri, do grupo Big Bang, que também foi preso.

A corte distrital responsável pelo caso em Seul cumpriu um mandado e prendeu o cantor nesta quinta (21). 

"Eu lamento muito. Eu cometi erros indesculpáveis e eu admito minha culpa. Eu vou me arrepender de meus pecados por toda a minha vida", disse Jung. 

Na última semana, o cantor havia anunciado sua aposentadoria da indústria do entretenimento. Além do caso dele, outros têm sido deflagrados na Coreia do Sul, incluindo não apenas compartilhamentos de vídeos feitos secretamente, como também os chamados "pornô de vingança", isto é, divulgados como revanche pessoal.

Desde o movimento #MeToo, muitas mulheres tomaram coragem de expor os assédios que vinham sofrendo.

Além de artista solo, Joon-young, de 30 anos, é DJ, apresentador e e ator. Ele ficou conhecido, a princípio, pela participação no reality "Superstar K4", em 2012, quando foi terceiro colocado. A partir daí, a carreira decolou. 

O gênero do k-pop está na berlinda após essa avalanche de acusações de escândalos sexuais, que envolvem alguns dos principais nomes desse estilo musical. No mês que passou, quatro ídolos pediram desculpas ou anunciaram aposentadorias precoces devido a queixas similares.

A questão do voyeurismo é cultural. Segundo a CNN, veio à tona a informação de que mais de 1.600 pessoas foram secretamente filmadas em quartos de motel na Coreia do Sul. As imagens teriam sido transmitidas ao vivo na internet.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.