Descrição de chapéu Crítica Cinema

Longa argentino 'As Filhas do Fogo' é surubão lésbico em Ushuaia

Filme tem poucos diálogos, voz off reflexiva e muito, mas muito, sexo explícito

Úrsula Passos

As Filhas do Fogo

  • Elenco Disturbia Rocío, Mijal Katzowicz, Violeta Valiente, Rana Rzonscinsky, Cristina Banegas, Érica Rivas
  • Produção Argentina, 2018
  • Direção Albertina Carri

No filme argentino "As Filhas do Fogo", um casal de mulheres se reencontra após um mês separado. Do que dá mais ou menos para entender de um diálogo, a que chegou de navio a Ushuaia estava num lugar ainda mais extremo, ainda mais frio, cheio de neve. 

Mas antes de entendermos, mais ou menos, isso, já vimos a mesma garota acocorada num chão verde se masturbando com um vibrador.

mulheres com uma kombi
Cena do filme 'As Filhas do Fogo' - Divulgação

Depois, o casal vai a um bar, onde são ofendidas por homofóbicos. Envolvem-se então em uma briga, quando conhecem outra mulher, que as ajuda na pancadaria. Ao deixarem o bar, as três se beijam.

Após uma noite juntas, seguem numa viagem de carro por onde vão encontrando outras mulheres que se juntam a elas, no carro e no sexo.

É com esse fiapo de história que o longa segue por quase duas horas, com diálogos parcos, atuações sofríveis, uma voz off reflexiva um tanto irritante e muito, mas muito, sexo. 

A voz off propõe a todo o tempo uma reflexão sobre as possibilidades de se fazer um filme pornográfico, isso sem usar estereótipos e sem, segundo a voz, retirar a subjetividade da mulher, sempre objetificada em pornôs. 

A voz impõe uma metalinguagem ao filme e faz a sua panfletagem sobre amor livre, sexo e gozo. Mas não consegue, no entanto, fazer com que o longa avance para além do pornográfico. 

Pode ser libertário —ainda que estejamos já no século 21—, pode ser importante para a representação do sexo lésbico e do gozo feminino, mas segue sendo um filme pornô, no qual a multiplicação de cenas de sexo, na maioria das vezes grupal, torna a experiência do espectador enfadonha, ainda mais numa pudica sala de cinema. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.