Jac Leirner é primeira sul-americana a receber prêmio de arte

Premiação do Museu Ludwig contempla nomes pouco conhecidos na Alemanha

São Paulo

A paulista Jac Leirner recebeu, na terça (9) o Prêmio Wolfgang Hahn, concedido anualmente pelo Museu Ludwig, em Colônia, na Alemanha. A premiação homenageia artistas contemporâneos reconhecidos internacionalmente, mas pouco divulgados no país.

Retrato da artista paulista Jac Leirner
Retrato da artista paulista Jac Leirner - Frank Schoepgens/Divulgação

Ela é a primeira sul-americana a receber o prêmio, que já agraciou nomes como os americanos Lawrence Weiner, figura central na formação da arte conceitual nos anos 1960, e  Cindy Sherman, conhecida por autorretratos em que encarna os mais diversos personagens.

Como parte do prêmio, Leirner ganhou uma mostra individual na instituição, em cartaz até 21 de julho. Também teve um trabalho comprado pelo museu —o valor exato da obra não foi divulgado, mas o teto da transação é de até € 100 mil (cerca de R$ 434 mil), segundo a publicação americana ARTnews.

A obra, no caso, foi a instalação "Museum Bags" (1985-2018), espécie de varal em que são penduradas sacolas de plástico de lojas de museus. O trabalho reúne elementos-chave da trajetória da artista, como o colecionismo de objetos banais (as bolsas foram colecionadas por Leirner desde os anos 1980), a crítica institucional, e o minimalismo formal.

Vista da exposição 'Prêmio Wolfgang Hahn 2019', de Jac Leirner, no Museu Ludwig, em Colônia, na Alemanha
Vista da exposição 'Prêmio Wolfgang Hahn 2019', de Jac Leirner, no Museu Ludwig, em Colônia, na Alemanha - Divulgação

Na cerimônia de entrega do prêmio, estavam presentes Jochen Volz, diretor da Pinacoteca de São Paulo e membro do júri do prêmio, Marcia Fortes, da galeria Fortes d'Aloia & Gabriel, além de representantes da galeria White Cube, do Museu de Arte Moderna de São Francisco (SFMoMA) e da prefeitura de Colônia.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.