Promessa do R&B, Jorja Smith veste camisa do Brasil no Lollapalooza

Cantora britânica fez cover de Frank Ocean e TLC na estreia dela no Brasil

Jorja Smith se apresenta no festival Lollapalooza 2019, no autódromo de Interlagos, em São Paulo - Levi Bianco/Brazil Photo Press/Folhapress
Lucas Brêda
São Paulo

Jorja Smith é uma artista nova. Lançou seu primeiro álbum, “Lost & Found”, no ano passado.

Neste sábado (6) de Lollapalooza, contudo, ela reuniu um público considerável no palco Adidas, logo depois que a chuva (responsável por uma suspensão temporária do evento, horas antes) havia dado uma trégua.

A cantora de 21 anos subiu ao palco vestindo o uniforme da seleção brasileira de futebol, assim como toda sua banda. Mesmo quando não conhecia as músicas, a plateia aprovou a postura de Jorja, doce quando falava com o público e firme quando cantava ou dançava sorrindo.

O clima do show foi desacelerado, com a cantora entregando virtuosas performances vocais. Os melhores momentos foram nas músicas sobre desilusão amorosa, pelas quais ela é conhecida. “Teenage Fantasy”, “Blue Lights”, “Where Did I Go?” e "On My Mind" tiveram boa recepção.

Pela escassez de repertório próprio, Jorja engordou o show com dois covers. Primeiro, com “No Scrubs”, do TLC, e depois com “Lost”, de Frank Ocean. As versões foram adequadas à apresentação, totalmente inclinada ao R&B romântico pelo qual ela ficou conhecida.

Mais cedo, também em show no Lollapalooza, a cantora brasileira Liniker havia pedido: “Jorja Smith me nota”. Durante a apresentação da britânica, ela apareceu diversas vezes no telão, sendo aplaudida e cantando junto as músicas.

Se o sucesso solo e as participações (em faixas de Drake e Kali Uchis, entre outras) não eram suficientes, o show no Lollapalooza reforçou o status de promessa do R&B contemporâneo de Jorja Smith. Os brasileiros ficaram encantados.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.