Ator Lúcio Mauro morre aos 92 anos no Rio

Ele estava internado havia quatro meses

Sorri e olha para a frente, de terno e camisa
O ator Lucio Mauro, em foto de 2009 - Filipe Redondo/Folhapress
São Paulo

O ator e comediante Lúcio Mauro morreu neste sábado (11), por volta das 22h, aos 92 anos. Ele estava internado no Rio de Janeiro havia cerca de quatro meses, com problemas respiratórios. O velório está previsto para ocorrer a partir das 9h de segunda-feira (13) no Theatro Municipal do Rio.

Na rede social Instagram, seu filho, o também ator Lucio Mauro Filho, afirmou que o pai "merecia esse descanso".

"Papai foi um pioneiro, saiu do teatro de estudante lá no Pará, foi pro Recife, fez rádio, inaugurou a televisão no Nordeste e de lá, veio para o Rio de Janeiro pra se tornar um dos maiores artistas deste país. Me influenciou em tudo. O homem que sou, o artista, o pai de família, o amigo. Eu nada seria sem seus ensinamentos", escreveu o ator. 

Lúcio de Barros Barbalho nasceu em Belém do Pará, em 14 de março de 1927. Ator de teatro estudantil, aos 20 anos foi convidado a integrar a companhia teatral de Mário Salaberry, mas o projeto de excursionar por diversas cidades não foi concluído em razão da morte do diretor do elenco, num acidente durante a viagem.

O ator estreante seguiu para Recife, onde iniciou a trajetória como comediante ao lado de Barreto Júnior.

Começou a trabalhar na Globo em 1966, onde fez parte do elenco dos principais programas humorísticos da emissora, entre eles "Zorra Total" e "A Grande Família".

Um de seus quadros mais populares era como personagem Fernandinho, ao lado da atriz Sonia Mamede, a Ofélia, no programa "Balanço Mais Não Cai", originalmente de 1968.

Lúcio Mauro também atuou ao lado de Chico Anysio nos programas "Chico City" (1973) e "Escolinha do Professor Raimundo" (1990 a 1994), interpretando Aldemar Vigário. Integrou também o elenco de "Os Trapalhões" (1989).

Lucio Mauro deixa cinco filhos e cinco netos. Ele se casou duas vezes. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.