Virtuoses do jazz se encontram em show entre o sofisticado e o pop

Saxofonista americano Joshua Redman e baixista Thiago Espírito Santo tocam em SP

Thales de Menezes
São Paulo

Um dos maiores nomes do jazz surgidos nos anos 1990 e, para muitos, o melhor saxofonista em ação na atualidade, o americano Joshua Redman, 50, visita novamente o Brasil. Ele faz show nesta quarta (15), na Sala São Paulo, com o virtuoso baixista brasileiro Thiago Espírito Santo, 39.

Esse encontro, inédito em palcos, nasceu de um simples convite, sem seguir o habitualmente trabalhoso processo de trazer um grande artista internacional ao Brasil.

O show faz parte da série beneficente Concertos Internacionais, promovida pela Tucca, associação que ajuda crianças e adolescentes com câncer. Chamado para fazer um dos concertos da temporada 2019, Espírito Santo foi surpreendido ao escutar que poderia convidar o músico que quisesse para participar.

“Quando percebi que eles estavam realmente dizendo que poderia ser qualquer um, não tive dúvidas e pedi Joshua Redman”, diz o brasileiro, que não conhecia pessoalmente o saxofonista.

“Nunca na vida fiz algo com ele. Vamos para o show depois de dois ensaios, mas Joshua é um músico de altíssimo desempenho. Acredito que para ele o grau de dificuldade não é grande para pegar qualquer música e tocar.”

Imagem em múltipla exposição do saxofonista Joshua Redman no festival Monk@100, na Carolina do Norte, Estados Unidos, em 2017
Imagem em múltipla exposição do saxofonista Joshua Redman no festival Monk@100, na Carolina do Norte, Estados Unidos, em 2017 - Justin Cook/The New York Times

Redman recebeu links para ouvir mais atentamente o som do baixista e aceitou rapidamente o convite. Ele é só elogios ao novo parceiro.

“Eu nunca toquei com o Thiago antes, nunca o conheci, mas eu o escuto. Ele é um músico fenomenal, claro, mas também um ótimo compositor. Suas músicas são realmente contagiantes, com ‘grooves’ profundos, harmonias lógicas e melodias que eu não consigo tirar da minha cabeça!”, diz.

O provável repertório da apresentação terá músicas do recém-lançado álbum autoral “Pra Te Fazer Sonhar”, que marca os 25 anos de carreira do baixista. O trabalho mostra o músico em uma fase em que procura equilibrar virtuosismo e melodias mais pop.

Depois de algumas peças desse disco, os dois devem se dedicar a “Soul Dance” e “Jazz Crimes”, dois números complexos e cativantes do repertório de Redman. A primeira música é de 1993; a segunda, de 2002.

O americano terá participação extensa na noite, subindo ao palco na segunda música e ali permanecendo para tocar até o final. “Serão dois sets de 45 minutos”, explica Thiago. “Joshua vai dividir o palco comigo o tempo todo. O público merece ouvir essa cara tocar o maior tempo possível’”

Redman mantém uma atitude de reverência ao repertório do brasileiro. “Eu realmente não posso planejar nada aqui. Eu só tenho que fazer o meu melhor para tentar aprender a música dele e tentar me encaixar em seu mundo musical. Tomara que eu esteja à altura. Espero que ele facilite as coisas para mim”, brinca.

O saxofonista enaltece as chances de tocar com outros artistas como uma das essências de sua arte. “O jazz é, antes de tudo, uma música ao vivo! Espontaneidade, improviso, surpresa, comunicação, conversa, é a música daquele momento. O palco é onde a música vive e respira, onde reside sua alma.”

A dupla ainda deve decidir o repertório definitivo, mas uma das opções é encerrar a noite com “Wave”, de Tom Jobim. Então, a pergunta para Redman é qual o artista que representa melhor seu gosto pela música brasileira. “Ah, são tantos. Jobim, João Gilberto, Milton Nascimento, Djavan, Caetano Veloso... “ 

Ele fala do saxofonista americano Stan Getz, que fez gravações históricas com João Gilberto. “Getz é uma de minhas maiores influências, então é claro que sou apaixonado por suas colaborações com os grandes da bossa nova.”

A banda que acompanha a dupla no show tem Cuca Teixeira (bateria), Bruno Cardozo (piano) e Daniel Santiago (guitarra). Haverá uma participação especial do gaitista suíço Grégoire Maret.

O mesmo show será repetido na sexta (17), no festival de jazz de Florianópolis. Antes, na quinta (16), Redman faz uma participação no show do Hamilton de Holanda no 4Teto, em Curitiba. Thiago Espírito Santo faz parte desse projeto de Hamilton de Holanda, que acaba de soltar o álbum “Harmonize”.

Thiago Espírito Santo & Joshua Redman

  • Quando Qua. (15), às 21h
  • Onde Sala São Paulo (praça Júlio Prestes, 16)
  • Preço De R$ 80 a R$ 320
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.