Questões de gênero e raça marcam Festival de Teatro de São José do Rio Preto

Programa de 34 peças, escolhidas entre 755 inscritas, aponta tendência de temas sociais

Imagem do espetáculo Alice&Baltazar ou Indevassável
Imagem do espetáculo 'Alice&Baltazar ou Indevassável', que está na programação do Festival Internacional de São José do Rio Preto - Divulgação
Gustavo Fioratti
São Paulo

​​Os curadores do Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto, que comemora 50 anos e terá sua próxima edição entre 4 e 13 de julho, não queriam impor um tema ou recorte específico à programação deste ano. Porém, de 755 trabalhos cênicos inscritos —34 deles selecionados— notou-se que a tendência era falar sobre questões de gênero e de raças.  

Haverá nesta edição espetáculos de países como Gana, Irã, México, França e Bolívia. Com curadoria de Adriana Macedo, Ruy Filho e Alexandre Dal Farra, a mostra traz como um de seus destaques um artista de Gana. Va-Bene Fiatsi faz no festival três performances sobre realidades diversas que tiveram origem no colonialismo e outros fenômenos que determinaram as contradições sociais de países africanos.

​Da Bolívia, “Romeo y Julieta e Aramburo” também embarca em olhares de natureza social que vão além do ambiente doméstico, mais especificamente sobre a opressão contra a mulher boliviana. E a brasileira “Domínio Público”, já apresentada no festival de Curitiba, foi criada em processo de colaboração entre artistas que recentemente sofreram ataques de grupos conservadores, na internet e na Justiça.

Do Irã, o diretor e dramaturgo Amir Reza Koohestani traz à cena um paralelo lírico entre dois tempos distintos: o da infância e o da maturidade. É um artista que já esteve no festival, na edição de 2011. 

​Realizado pelo Sesc e pela Prefeitura de São José do Rio Preto, a mostra também inclui na programação uma grade com espetáculos criado por artistas da cidade. Haverá debates, além de intervenções artísticas para as ruas e espaços onde o público e os artistas confraternizam após a apresentação dos espetáculos. 

DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO

Elza
O musical celebra a trajetória da cantora Elza Soares, com sete atrizes em cena se revezando no protagonismo. Texto de Vinícius Calderoni e direção de Duda Maia. Dia 4/7, às 19h30, no Anfiteatro Nelson Castro. 14 anos. Grátis

Por Favor Feche a Porta, Obrigado
Os mexicanos do Vaca 35 Teatro apresentam nessa peça um retrato da cidade Ciudad Juárez, no estado de Chihuahua, no México. Dias 5/7, 6/7 e 7/7, às 19h, no espaço Casa. 18 anos. R$ 5 a R$ 17.

Escuta
A peça apresenta o relato de uma garota que conta ter ouvido entrar em um lugar onde a presença masculina era proibida. Texto e direção de Amir Reza Koohestani. Dias 5/7 e 6/7, às 21h30, no ginásio do Sesc Rio Preto. 12 anos. R$ 5 a R$ 17.

Buraquinhos ou o Vento é Inimigo do Picumã
Menino negro vai à padaria e é abordado pela polícia. Ele começa a correr e não para mais, passando por países da América Latina e da África. Direção de Naruna Costa. Dias 5/7 e 6/7. Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto. 12 anos. R$ 5 a R$ 17.

Domínio Público 
Elisabete Finger, Maikon K, Renata Carvalho e Wagner Schwartz se juntam para uma reflexão a partir dos ataques de grupos conservadores que sofreram em 2017. Dias 6/7 e 7/7, às 19h, no Teatro do Sesc Rio Preto. 14 anos. R$ 5 a R$ 17.

Velório
Criada por artistas de Gana, a performance utiliza imagens de tradicionais ritos fúnebres, em espetáculo que também fala da relação entre os poderosos e os marginalizados em países africanos. Dia 9, às 18h30, no Swift. 16 anos. Grátis

Lugar da Chuva
A peça das companhias Frêmito Teatro e Agrupamento Cynétiko (de Macapá e São Paulo) acompanha a trajetória de dois narradores-viajantes por diversos locais na foz do rio Amazonas. Dias 11 e 12, às 19h, no Teatro do Sesc Rio Preto. 14 anos. R$ 5 a R$ 17.

Romeo y Julieta e Aramburo
A adaptação do clássico de Shakespeare revê o trágico romance de dois jovens amantes nascidos em famílias inimigas, porém sob a perspectiva de condições sociais da Bolívia, país de origem do espetáculo. Texto e direção de Diego Aramburo. Dias 12 e 13, às 21h30, no Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto. 16 anos. R$ 5 a R$ 17.

Veja programação completa em aqui

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.