Descrição de chapéu
Cinema

Aziz Ansari fala de acusação de assédio sexual que enfrentou

Em especial na Netflix, ator comenta episódio envolvendo uma jovem de 23 anos em plena era #MeToo

Teté Ribeiro

Aziz Ansari: Right Now

  • Onde Na Netflix
  • Classificação 14 anos


O show se chama “Right Now” (neste momento), mas a acusação de assédio que ele sofreu em janeiro do ano passado está de uma forma ou de outra presente em todo o roteiro. O comediante Aziz Ansari abre o programa falando do assunto, em tom sério, compenetrado, sem entrar nos detalhes da história.

Mas vamos a eles. Em janeiro de 2018, ele conheceu uma menina de 23 anos. Os dois marcaram um jantar e depois foram para o apartamento dele em Nova York, onde transaram. 

No dia seguinte, ele mandou uma mensagem para ela dizendo: “A noite passada foi divertida”. Ela respondeu: “Pode ter sido para você, mas não para mim. Você ignorou minhas dicas não verbais, continuou avançando. Estou explicando para você ficar alerta e para que talvez a próxima garota não vá chorando para casa”. 

Numa última mensagem, ele disse: “Fico triste em saber disso. Claramente, entendi errado e estou arrependido”.

A garota denunciou o comediante em uma publicação no site Babe.net. Em seguida, ele deu uma declaração para a imprensa, afirmando que o sexo parecia consensual, mas que no dia seguinte ela disse ter se sentido desconfortável. 

“Foi verdade que tudo parecia bem para mim, mas quando soube que não era o caso dela, fiquei surpreso e preocupado. Guardei suas palavras no meu coração e respondi, de forma privada, após considerar o que ela disse. Continuo a apoiar o movimento que está acontecendo em nossa cultura. É necessário faz muito tempo”, concluiu. 

Não apareceram outras histórias e a atitude dele pareceu satisfatória para a opinião pública e para a indústria de entretenimento, que não o puniu. Mas ele não passou pelo caso incólume. No especial da Netflix, diz que ficou amedrontado, envergonhado e triste pela menina ter se sentido assim. E que espera que tenha se tornado uma pessoa melhor depois do episódio.

É uma abertura sincera e corajosa, mas nada engraçada para um especial de comédia de uma hora de duração. 

Ele sabe disso, e mesmo assim volta ao assunto algumas vezes e usa o tema para muitas piadas boas durante o show.

Conta, por exemplo, que foi confundido na rua por um cara que achou que ele era outro comediante de origem indiana, Hasan Minhaj. Mas o sujeito logo percebeu o erro e gritou: “Parks and Rec!”, em referência a uma sitcom de que o comediante fazia parte. “É,  sou eu”, ele respondeu. E o homem: “Você teve aquele negócio todo no ano passado de assédio sexual?”, e Ansari: “Não, não! Aquele foi o Hasan”.

Fala de R. Kelly, o rapper que já foi acusado de cometer assédio sexual e de se envolver com pornografia infantil, e que está preso. E de Michael Jackson, acusado de ter abusado de dois homens que conviveram com ele quando eram crianças, no documentário “Deixando Neverland”, lançado em março deste ano. 

Tudo é feito com muita graça. É para divertir o público que o comediante está ali. E ele sabe fazer isso como poucos, é um talento único.

Sua vida privada gera ótimos momentos no show, dirigido por Spike Jonze (“Adaptação”, “Onde Vivem os Monstros”) e gravado no Brooklyn, em Nova York. Ele tem uma namorada dinamarquesa hoje em dia, e imita o seu sotaque e suas confusões culturais de maneira ácida e divertida. Até o Alzheimer de sua avó indiana provoca boas tiradas.

Mas Aziz quer deixar claro que cresceu, que mudou desde o ano passado. Não é mais o garoto ansioso por saber o que vai fazer em seguida, por mais uma garota, mais uma festa. 

Ele agora está mais calmo, quer viver o momento presente, com as pessoas com que está. E é nesse tom que termina o especial. Nada engraçado, mas sincero e emocionante. Dá para fazer rir e ser boa pessoa, parece querer dizer.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.