Descrição de chapéu
Cinema

Comédia francesa é inofensiva, mas pode ser esquecida depois do final

Típico exemplo de 'Sessão da Tarde', filme é estrelado por François Civil, o novo queridinho do cinema francês

Ivan Finotti

Amor à Segunda Vista (Mon inconnue)

  • Quando Estreia nesta quinta (11)
  • Classificação 12 anos
  • Elenco François Civil, Joséphine Japy, Benjamin Lavernhe
  • Produção França, 2019
  • Direção Hugo Gélin

O ator François Civil parece ser o novo queridinho do cinema francês. Ele apareceu bem na série cômica “Dix pour Cent”, sobre as aventuras e disputas de empresários de grandes artistas franceses. Ali, interpreta o namorado da protagonista. A série é exibida no Brasil pela Netflix.

Ainda no streaming, acaba de estrear “Alerta Lobo”, um interessante filme que mostra o quase início de uma terceira guerra mundial a bordo de um submarino nuclear. O ator faz o papel principal, o de um especialista com ouvido raro para reconhecer o tipo de submarino pelo som que suas hélices fazem ao navegar nas profundezas.

E agora chega aos cinemas brasileiros uma comédia romântica em que Civil faz um escritor que precisa reconquistar sua mulher, depois que ele viaja a um universo paralelo em que ela não o conhece.

O trunfo do filme —o trunfo que o diretor acredita ter, ao menos— é que no início, Civil faz um escritor de sucesso, e sua mulher, interpretada por Joséphine Japy, desistiu da própria carreira para apoiá-lo. No outro universo, Raphaël é um fracassado e Olivia é uma das pianistas de maior sucesso no planeta.

Então, a comédia trabalha no espírito de nosso tempo, ou seja, é muito melhor o mundo no qual a mulher é realizada profissionalmente do que aquele em que o homem a deixa nas sombras. Isso é  óbvio, e Raphaël precisará aprender algumas lições para que ele deixe de ser tão misógino.

A mudança de universo ocorre sem grandes explicações. Tudo acontece porque, após dez anos de convivência, a paixão morreu e o amor esfriou. Assim, em seus livros de ficção científica barata, mas que fazem muito sucesso, ele resolve matar a namorada do herói Zoltan. Mas Zoltan é seu alter ego e Olivia acaba sumindo de sua vida.

As tentativas de Raphaël se aproximar novamente de Olivia, maquinadas pelo fiel escudeiro (não poderia faltar) Félix (Benjamin Lavernhe), são as partes mais divertidas do filme. Quando o Raphaël fracassado vai jantar na casa de Olivia e de seu noivo, Félix rouba a cena se passando por um empresário do escritor.

O filme é um típico exemplo de “Sessão da Tarde”, uma comédia leve, que não dói ver, mas que será esquecida minutos depois dos créditos finais.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.