Descrição de chapéu Flip Livros

Dos 5 autores mais vendidos na Flip, 4 são negros e 1 é indígena

Grada Kilomba, Ayobami Adebayo e Ailton Krenak encabeçam mais vendidos

Paraty (RJ)

Negros são os autores de quatro entre os cinco livros mais vendidos na livraria oficial da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) deste ano. O outro é indígena.

O livro mais vendido da Livraria da Travessa foi “Memórias da Plantação - Episódios de Racismo Cotidiano”, da portuguesa Grada Kilomba, que apresentou a obra na sexta-feira (12). 

São todos estrangeiros os negros no topo da lista de mais vendidos (veja abaixo). Além de Grada Kilomba (cuja família vem de Angola e de São Tomé), aparecem também a nigeriana Ayobami Adebayo, o angolano Kalaf Epalanga (que passou três horas dando autógrafos) e Gaël Faye, nascido no Burundi.

Público durante a mesa Jornalismo Literário - Uma Homenagem a Otavio Frias Filho, que contou com a presença de José Miguel Wisnik, Luís Francisco Carvalho Filho e Tati Bernardi. A mediação foi feita por Sérgio Dávila, na Casa Folha - Mathilde Missioneiro/Folhapress

O terceiro livro mais vendido, no entanto, é de um autor bem brasileiro, o indígena Ailton Krenak, que lançou “Ideias para Adiar o Fim do Mundo”.

Djamila Ribeiro (“Lugar de Fala”) e Jarid Arraes (“Heroínas Negras Brasileiras em 15 Cordéis” e “Redemoinho em Dia Quente”) também aparecem na lista.

Mais vendidos na Flip*

*Na Livraria da Travessa, até sábado (13)

  1. “Memórias da Plantação - Episódios de Racismo Cotidiano” - Grada Kilomba (Cobogó)

  2. “Fique Comigo” - Ayobami Adebayo (HarperCollins)

  3. “Ideias para Adiar o Fim do Mundo” - Ailton Krenak (Companhia das Letras)

  4. “Também os Brancos Sabem Dançar” - Kalaf Epalanga (Todavia)

  5. “Meu Pequeno País” - Gaël Faye (Rádio Londres)

  6. “Sobre o Autoritarismo Brasileiro” - Lilia M. Schwarcz (Companhia das Letras)

  7. “Uma Noite, Markovitch” - Ayelet Gundar-Goshen (Todavia)

  8. “Maternidade” - Sheila Heti (Companhia das Letras)

  9. “Lugar de Fala” - Djamila Ribeiro (Pólen)

  10. “O Oráculo da Noite: A História e a Ciência do Sonho” - Sidarta Ribeiro (Companhia das Letras)

  11. ‘Heroínas Negras Brasileiras em 15 Cordéis” - Jarid Arraes (Pólen)

  12. “Cat Person e Outros Contos” - Kristen Roupenian (Companhia das Letras)

  13. “Paletó e Eu - Memórias do Meu Pai Indígena” - Aparecida Vilaça (Todavia)

  14. “Noite em Caracas” - Karina Sainz Borgo (Intrínseca)

  15. “Terra Inabitável” - David Wallace-Wells (Companhia das Letras)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.