Festival Vermelhos chega à 5ª edição com música clássica e popular em Ilhabela

Evento acontece em agosto e também traz apresentação de dança e palestras sobre temas da atualidade

São Paulo

Em agosto, acontece a quinta edição do Festival Vermelhos – Música e Artes Cênicas, na cidade de Ilhabela, litoral de São Paulo. O evento tem a proposta de misturar atrações de música clássica com dança e música popular.

O Vermelhos, que ocorre anualmente desde 2015, ocupa o Centro Cultural Baía dos Vermelhos, construído a cem metros de onde começa a reserva do Parque Estadual de Ilhabela e ao lado do mar. No local, que é sede do instituto homônimo, o teatro e o anfiteatro ficam no meio da mata atlântica.

 
Ricardo Herz (violino) e Nelson Ayres (piano) se apresentam no Festival Vermelhos, em Ilhabela (SP), em teatro no meio da mata atlântica - Eduardo Anizelli-4.ago.19/Folhapress

Na programação erudita, a edição deste ano conta com a Orquestra Municipal de São Paulo ao lado da pianista Cristina Ortiz e do maestro Roberto Minczuk logo na segunda noite. Ortiz também se apresenta sozinha no festival.

Entre outros destaques estão o maestro Cláudio Cruz com a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo em espetáculo ao lado da violinista sul-coreana Jiyoon Lee.

Há ainda um recital da pianista Sonia Rubinsky, o Trio Corrente, o violonista Ulisses Rocha com a Banda Mantiqueira, a Orquestra Barroca com o maestro Júlio Medaglia e a flautista Julia Abdalla.

Já a parte de música popular inclui uma homenagem à bossa nova com Carlos Lyra, João Donato, Wanda Sá e Paula Morelenbaum. Hamilton de Holanda, Zelia Duncan e Jaques Morelenbaum tocam na mesma noite.

A programação também leva a Ilhabela um show de piano e voz da cantora Maria Rita, na noite de abertura, além de André Mehmari Trio e Marcelo Bratke com Dori Caymmi, entre outros.

A São Paulo Companhia de Dança é responsável pela parte de artes cênicas do festival, com apresentação única no Teatro de Vermelhos.

A grande novidade da programação são as Conversas Com o Público, com palestras e debates sobre temas da atualidade. Os encontros acontecem ao longo da programação regular, entre uma atração e outra, em espaços próximos ao restaurante do local.

Outra novidade é o maior número de atrações em outros espaços da cidade, além do centro cultural onde acontece normalmente.

Em comunicado recém-divulgado, o Instituto Baía dos Vermelhos diz que a nova edição do festival acontece “em uma época de dificuldades para a produção cultural”. A organização ressalta que foi necessário um “grande esforço” para a realização do evento e fala de como a presença do público e o apoio de patrocinadores são necessários.

O festival acontece entre 2 e 18 de agosto, durante três semanas, com maior concentração das atrações nos fins de semana. O Vermelhos tem parte da programação gratuita (incluindo shows em igrejas, oficinas culturais e masterclasses de instrumentos como violão e clarinete), mas tem ingressos à venda para a maioria dos espetáculos.

As entradas custam entre R$ 80 e R$ 120 (há opção de meia-entrada) e estão à venda no site do Vermelhos.

Destaques 

Orquestra Sinfônica Municipal de SP com regência de Roberto Minczuk e a pianista Cristina Ortiz; sábado (3), às 20h30

São Paulo Companhia de Dança; sexta (9), às 21h

Orquestra Jovem do Estado de SP com regência de Cláudio Cruz e a violinista Jiyoon Lee; sábado (10), às 19h

Bossa Nova in Concert, com João Donato, Carlos Lyra e Paula Morelenbaum; sexta (16), às 21h

Erramos: o texto foi alterado

A legenda da foto indicava incorretamente os músicos Ricardo Herz e Nelson Ayres. A informação foi corrigida.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.